20°
Máx
14°
Min

Vacina contra H1N1 não pode ser aplicada em bebês de até 6 meses

(Foto: Pedro Ventura/ Agência Brasília) - Vacina contra H1N1 não pode ser aplicada em bebês de até 6 meses
(Foto: Pedro Ventura/ Agência Brasília)

A imunização contra o vírus H1N1 já está disponível para crianças, mas tem um grupo que não pode participar da vacinação nem na rede pública nem na particular: são os bebês com menos de 6 meses que, embora não possam tomar a dose, também podem ter sérias complicações ao serem infectados.

"Os componentes da vacina não são adequados para eles e a recomendação do fabricante é que a vacinação seja feita em crianças acima de 6 meses. Mas o sistema imunológico deles é mais frágil, principalmente se não estiverem em aleitamento materno", explica Sonia Liston, pediatra do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos.

A principal recomendação dada pela especialista para os pais manterem as mãos, o rosto e as cavidades nasais limpas ao ter contato com o bebê. "Os pais devem lavar bem as mãos e o rosto, fazer uma lavagem nasal e bochechos antes de pegar as crianças. O álcool em gel também é importante."

Segundo Sonia, a família deve evitar locais com aglomeração e, como essas crianças costumam receber muitas visitas, o ideal é tentar evitar o contato com pessoas resfriadas. "A gente sabe que todos querem ver, mas é bom evitar as visitas aos recém-nascidos, perguntar se ninguém está gripado e pedir gentilmente para que lavem as mãos."

A pediatra diz que os pais devem tomar a vacina para evitar a infecção. Caso o pai ou a mãe peguem a doença, a recomendação é usar máscara. A mãe deve continuar amamentando mesmo se estiver infectada. "Se ela ficar debilitada e não conseguir amamentar, pode tirar o leite e dar em uma mamadeira."