22°
Máx
14°
Min

Vítima de estupro e família entram em programa de proteção a ameaçados

A jovem vítima de estupro coletivo e sua família ingressaram no Programa de Proteção à Criança e Adolescente Ameaçados de Morte (PPCAAM), do governo federal. A adolescente vinha sofrendo ameaças e desde sexta-feira, 27, estava sob acompanhamento de escolta da Polícia Militar.

"Havia um risco potencial à segurança da jovem, por isso achamos providencial a sua entrada no programa de proteção. A ameaça de morte era real", afirmou o secretário de Estado de Assistência e Direitos Humanos, Paulo Melo, que desde de quinta-feira monitorava o esquema de proteção à adolescente.

Depois que ela ingressa no programa de proteção, nenhuma autoridade é informada da localização da vítima. A adolescente pode, inclusive, ter sua identidade mudada. A jovem já havia apagado suas contas nas redes sociais.

Em nota, a secretaria de Estado de Assistência e Direitos Humanos informou que o PPCAAM é mantido com recursos do Governo Federal com contrapartida do Governo do Estado e é gerenciado por conselho ligado ao Ministério da Justiça.

"Não há período previsto para a manutenção da família no programa, que depende da avaliação dos profissionais de Segurança, e dos técnicos do programa e do desejo da vítima em continuar", diz o texto.

Nesta segunda-feira, 30, a jovem e família foram atendidas por psicólogas e assistentes sociais do Centro Integrado de Atendimento à Mulher.