21°
Máx
17°
Min

Vítima reconhece acusados de estupro coletivo no Piauí em vídeo do WhatsApp

Em depoimento prestado nesta terça-feira, 14, na Delegacia de Feminicídio, a moça de 21 anos que foi vítima de estupro coletivo em Sigefredo Pacheco (a 164 km ao norte de Teresina) reconheceu três dos quatro suspeitos. Ela não lembrava da violência que sofreu e tomou conhecimento do estupro depois do vídeo circular pelo aplicativo WhatsApp.

No vídeo, os estupradores dizem ironicamente: "Amanhã todo mundo preso em Sigefredo Pacheco". Com o reconhecimento, a polícia está em diligências para prender os agressores.

A vítima contou à delegada Anamelka Cadena que tomou um copo de bebida alcoólica e não se lembra do que aconteceu depois.

De acordo com a advogada de defesa Josefa Miranda, o crime foi praticado dentro de um carro no dia 3 de junho e foi registrado para apuração da polícia no dia 13, depois do vazamento do vídeo no WhatsApp. "Eles produziram a principal prova para incriminá-los, que foi a gravação do vídeo", afirmou a advogada.

A Secretaria de Segurança Pública do Piauí não revelou o nome dos suspeitos do estupro coletivo, mas confirmou que as diligências estavam sendo feitas para prendê-los. O caso é conduzido pela delegacia de Campo Maior, que fica a 80 km de Sigefredo Pacheco, com apoio do Núcleo de Feminicídio, em Teresina.