23°
Máx
12°
Min

Aparelhos dentais deixam de ser “coisa de jovem”

(Foto: Divulgação) - Aparelhos dentais deixam de ser “coisa de jovem”
(Foto: Divulgação)

Estamos habituados a associar a correção do posicionamento dos dentes com o famoso sorriso metálico, por isso, a ideia de colocar um aparelho na vida adulta pode assustar muita gente. E se existisse um aparelho praticamente invisível, que pouco atrapalha a dicção e pode ser retirado na hora da alimentação e da higiene bucal? Esse aparelho existe. São os chamados alinhadores estéticos, os responsáveis pelo aumento na adesão ao tratamento ortodôntico por adultos.

Muito usado por apresentadores de TV, jornalistas e pessoas que trabalham em contato direto com o público, são a melhor opção pela discrição. Em alguns casos, o não alinhamento dos dentes incomoda a pessoa e faz com que ela sorria menos, deixando de transmitir alegria e bons sentimentos através do sorriso. E é comum que se acostume com esse “incômodo”, visto que o desconforto de usar um aparelho cheio de borrachinhas coloridas durante anos seria muito maior.

Fato é que os alinhadores dentais resolvem estes problemas de maneira rápida, discreta e com poucas alterações nos hábitos do cotidiano. A dentista Juliana Chioquetta afirma que a reação de quem adere ao tratamento é muito positiva, “aqueles pacientes que já passaram anteriormente pela experiência do aparelho fixo convencional, adoram o conforto das placas alinhadoras, mas quem nunca utilizou nenhum tipo de aparelho estranha um pouco nos primeiros dias, e rapidamente se acostuma”.

(Foto: Divulgação)(Foto: Divulgação)

Os alinhadores são placas transparentes rígidas feitas de acetato de poliamida, uma espécie de plástico transparente, que possibilitam um tratamento ortodôntico sem o uso de braquetes e arcos de metal, confirma Juliana.

Aparentemente, o método é simples, mas por trás de toda essa praticidade e conforto para o paciente há profissionais altamente qualificados que dispõem de estrutura sem igual para realizar todas as etapas desse processo que inicia com um moderno e preciso diagnóstico 3D, utilizando um tomógrafo, em seguida, é feita uma moldagem digital que servirá para o planejamento da correção através de um software que divide toda a movimentação de dentes a cada 0,33 mm para dar origem as placas sequenciais que são feitas numa impressora tridimensional.

São indicados para pacientes que precisam de leves e moderadas movimentações. O tratamento é composto por um kit de placas que são substituídas pelo dentista nas consultas realizadas a cada 15 ou 20 dias, aproximadamente, e cada uma delas é responsável por realizar movimentos milimétricos específicos em cada dente.

Sobre o tempo de uso a Dra. Juliana comenta que cada caso é muito específico: o tratamento é definido após o estudo inicial, chamado de Set Up, no qual são estabelecidos o tempo de uso e a quantidade de placas necessárias. Geralmente o tratamento dura cerca de 06 meses. Além dos alinhadores ela ressalta que os avanços da tecnologia na odontologia não param e proporcionam tratamentos adequados à todos os casos.

Colaboração Assessoria de Imprensa