22°
Máx
14°
Min

Como melhorar o cérebro sem remédios

Foto: Assessoria - Como melhorar o cérebro sem remédios
Foto: Assessoria

Adultos recorrem a treinamentos para melhorar desempenho cognitivo, aumentando sua capacidade de concentração, raciocínio e memória. Em Cascavel, franquia de ginástica para o cérebro inaugura no dia 12 de setembro

“O cérebro foi construído para mudar de acordo com as experiências vivenciadas e a forma como é usado”, declarou o neurocientista Michael Merzenich, ao explicar o conceito de neuroplasticidade. Assim, o estudioso reforçou a tese de que podemos melhorar o desempenho do nosso cérebro, através de estímulos.

“Assim como quando exercito meu corpo obtenho uma série de benefícios e altero a regulação de uma série de processos bioquímicos, quando exercito meu cérebro altero todo o seu funcionamento, seu suprimento de sangue e de energia, bem como a força de suas operações”, acrescentou Merzenich.

O conceito de neuroplasticidade, somado a demais avanços das pesquisas da neurociência, tem seduzido um número cada vez maior de pessoas sadias a buscarem formas de ter um cérebro melhor. Algumas procuram intervenções médicas, outras buscam remédios e outras, recursos alternativos que promovem o desenvolvimento de habilidades cognitivas.

A descoberta dos ampakines, compostos que atuam sobre o neurotransmissor glutamato, essencial nos circuitos ligados à memória, é uma das maiores promessas na área dos farmacos. Há também uma nova geração de suplementos, que inclui o OptiMind, produto que mistura estimulantes, vitaminas e moléculas de proteínas, e promete aumentar a disposição e aprimorar a memória e a concentração. Há quem fale ainda da pílula da inteligência, mas ninguém sabe ao certo qual é o efeito colateral destes medicamentos.

Na linha das “terapias alternativas”, muitos brasileiros têm optado por manter e desenvolver o desempenho cognitivo trabalhando sério e duro: estimulando o cérebro com atividades novas, variadas e desafiadoras, em casa ou frequentando academias de ginástica cerebral.

A rede de franquias SUPERA tem um método que reúne ferramentas tradicionais e milenares para estimular conexões neurais de forma saudável. São jogos, exercícios cognitivos, dinâmicas de grupo e prática de cálculos no ábaco que ativam o cérebro, treinamento agilidade de raciocínio, foco e memória.

“Nosso método reúne ferramentas pedagógicas utilizadas há anos, todas com resultados comprovados de forma individual e que, juntas, formam um método eficaz de estimulação do cérebro”, explica Antônio Carlos Guarini Perpétuo, presidente-fundador do método SUPERA.

A ginástica cerebral não é uma ciência, mas vem trazendo benefícios reais a pessoas de todas as idades. Em 10 anos de SUPERA, mais de 60 mil pessoas já fizeram o curso. A ginástica cerebral é uma forma segura de intensificar o funcionamento do cérebro, dando-lhe um pouco mais de potência para que ele faça o que já sabe. Uma pessoa mais concentrada gasta menos tempo para fazer suas tarefas e consegue deixar de fazer coisas que não levam a nada.

Em Cascavel, o SUPERA fica na Rua Castro Alves, 2172 – Centro e entre os dias 12 e 17 de setembro haverá aulas gratuitas para a população. É preciso reservar vagas com antecedência pelo telefone (45) 3035-1914. O horário de funcionamento da unidade é das 08 às 20 horas. 

Colaboração: Contelle Assessoria