23°
Máx
12°
Min

Esclareça dúvidas sobre a vacinação contra a dengue, que começa no sábado

(Foto: Osnei Restio/ Prefeitura de Nova Odessa) - Esclareça dúvidas sobre a vacinação contra a dengue; começa no sábado
(Foto: Osnei Restio/ Prefeitura de Nova Odessa)

A campanha de vacinação contra a dengue começa neste sábado (13) em 30 municípios paranaenses selecionados, que têm maior risco para a dengue e que vêm enfrentando sérias epidemias e mortes pela doença. As cidades definirão as unidades de saúde que vão aplicar a vacina e os horários. A imunização segue até 3 de setembro. Saiba quem pode se vacinar, em quais cidades a vacina estará disponível, efeitos colaterais e outras informações: 

Qual o período de vacinação contra a dengue no Paraná?

A vacinação contra a dengue no Paraná começa em 13 de agosto e vai até 3 de setembro. No Dia D da campanha, sábado (13/08), os 30 municípios selecionados definirão quais as unidades de saúde aplicarão a vacina e em quais horários.

Qual o público-alvo da campanha?

A vacina será aplicada gratuitamente em moradores de 30 municípios paranaenses que têm maior risco para a dengue e que vêm enfrentando sérias epidemias e mortes pela doença.

Em 28 deles, a população vacinada abrange pessoas entre 15 e 27 anos de idade, faixa etária que concentra 30% do total de casos de dengue no Estado.

Em Paranaguá e Assaí, o público-alvo da campanha vai de 9 a 44 anos porque os dois municípios enfrentaram as piores epidemias do Paraná em 2015/2016. Esses cidades registraram cerca de 8 mil casos de dengue por 100 mil habitantes, o que motivou ampliar a faixa etária que será imunizada.

Quantas doses são necessárias?

São três doses, com intervalo de seis meses para as aplicações. A primeira em agosto de 2016, a segunda em fevereiro de 2017 e a terceira em agosto de 2017.

Quais cidades vão receber a vacina?

Paranaguá, Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Boa Vista da Aparecida, Tapira, Santa Izabel do Ivaí, Cruzeiro do Sul, Santa Fé,Munhoz de Melo, Marialva, Paiçandu, São Jorge do Ivaí, Maringá, Mandaguari, Sarandi, Iguaraçu, Ibiporã, Jataizinho, Porecatu, Assaí, Bela Vista do Paraíso, Cambé, Londrina, Sertanópolis, Leópolis, São Sebastião da Amoreira, Itambaracá, Cambará, Maripá. 

Por que nem todos os municípios do Paraná vão receber a vacina?

A Organização Mundial de Saúde (OMS) indica a aplicação da vacina contra a dengue em municípios endêmicos, onde há circulação da doença. Os 30 municípios escolhidos concentram 80% dos casos registrados no Paraná, 93% dos casos graves e 82% das mortes por dengue - 50 dos 61 óbitos por dengue em 2016.

Onde será realizada a vacinação?

A vacinação será realizada nas Unidades de Saúde dos municípios que fazem parte da campanha. Cada cidade define em quais Unidades de Saúde a vacina estará disponível e em quais horários.

O que devo apresentar para receber a vacina?

Para receber a vacina é necessário apresentar documento de identificação e comprovante de residência. Para facilitar o atendimento, as pessoas podem fazer seu pré-cadastro pela internet.

A vacina da dengue imuniza contra outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, como zika e chikungunya?

Não. A vacina é indicada somente para a prevenção da dengue causada pelos sorotipos 1, 2, 3 e 4.

Existe contraindicação para a vacina da dengue?

Sim. Não devem tomar a vacina: gestantes, mulheres que amamentam, pessoas com baixa imunidade congênita ou adquirida, pessoas em tratamento com antibióticos e corticóides em dosagens elevadas e prolongadas, pessoas em tratamento de radioterapia e quimioterapia, pessoas em estado febril.

A vacina causa algum efeito colateral?

Em geral, a vacina é bem tolerada pelo organismo. O efeito colateral mais comum é a dor, calor e inchaço no local da injeção, aplicada por via subcutânea na região superior do braço. Algumas pessoas também podem apresentar febre e dor de cabeça. 

Por quanto tempo a vacina protege contra a dengue?

Desde que foram iniciados os estudos sobre a efetividade da vacina, há seis anos, ela tem demonstrado proteção duradoura.

Quais cuidados a população não vacinada deve tomar?

Com a incorporação da vacina em municípios epidêmicos, será possível diminuir a circulação do vírus e proteger indiretamente também as pessoas que não foram imunizadas. Porém, a vacinação não substitui os cuidados necessários para o controle do mosquito Aedes aegypti. Todos devem continuar eliminando recipientes que acumulam água para evitar a infestação pelo mosquito transmissor de várias doenças.

Se eu já tive dengue, posso tomar a vacina?

Sim, mesmo quem já teve dengue e está na faixa etária indicada para receber a vacina nos municípios selecionados deve ser vacinado porque a reinfecção por dengue aumenta a chance de agravar a doença.

A vacina é eficaz?

A vacina é segura e eficaz, passou por 20 anos de pesquisas e estudos que demonstraram proteção de 93% contra a dengue grave e redução de 80% das internações pela doença.

Quem for vacinado corre o risco de pegar dengue e o quadro agravar (dengue grave)?

Não. A vacina protege contra os quatro tipos de dengue que circulam no País e, em média, garante proteção acima de 66% às pessoas vacinadas. Durante os 20 anos de estudos de produção da vacina não foi registrado agravamento da doença nas mais de 29 mil pessoas vacinadas.

Por que idosos e crianças abaixo de 9 anos não serão vacinados?

Porque a vacina só está aprovada no Brasil para a faixa etária entre 9 e 45 anos.