23°
Máx
12°
Min

Mutirão do Governo do Estado faz 19 mil cirurgias de catarata

Em dez meses, mais de 19 mil procedimentos oftalmológicos já foram realizados (Foto: Venilton Küchler/SESA) - Mutirão faz mais de 19 mil cirurgias de catarata
Em dez meses, mais de 19 mil procedimentos oftalmológicos já foram realizados (Foto: Venilton Küchler/SESA)

Uma iniciativa inédita do Governo do Estado está tirando milhares de paranaenses da fila de espera por cirurgias de catarata. Em dez meses, mais de 19 mil procedimentos oftalmológicos já foram realizados. A ação faz parte do Mutirão Paranaense de Cirurgias Eletivas, bancado exclusivamente com recursos do governo estadual.

Neste período, o mutirão já realizou 39 mil cirurgias eletivas, incluindo procedimentos nas áreas de hérnia de disco, varizes, ortopedia, ginecologia, urologia. Segundo o governador Beto Richa, o objetivo é zerar a demanda por cirurgia de catarata no Estado, além de reduzir significativamente a fila de espera nas demais especialidades. 

“Somos o único Estado do País a aplicar recursos próprios nesta área. Isso demonstra nossa preocupação com o bem-estar dos paranaenses. São quase R$ 50 milhões que vão refletir diretamente na qualidade de vida de milhares de pessoas”, destacou o governador. 

Inicialmente, a meta era realizar 30 mil procedimentos. Como este objetivo foi alcançado bem antes do prazo previsto, a intenção agora é elevar a meta para 60 mil cirurgias até setembro deste ano. “Organizamos uma ampla estratégia para beneficiar pacientes de todo o Estado. Trata-se do maior mutirão de cirurgias eletivas já realizado no Paraná”, declara o secretário estadual da Saúde em exercício, Sezifredo Paz.

A ação do governo estadual tem garantido mais qualidade de vida a um grande grupo de pessoas que há muito tempo esperava por uma cirurgia de catarata. São pacientes de todas as regiões do Estado, cadastrados no Sistema Único de Saúde (SUS). Muitos, inclusive, já enfrentavam sérios problemas de visão e agora voltaram a enxergar. 

Este é o caso do aposentado Antônio Beilner, de 77 anos, morador de Marmeleiro, no Sudoeste do Estado. Ele afirma que tinha muitas dificuldades para identificar pessoas a sua frente. “A visão ficava embaçada. Se tivesse alguém a seis, sete metros a minha frente eu já não conseguia reconhecer quem era”, conta.

Pranchita

Diagnosticado com catarata nos dois olhos, Beilner foi operado no mutirão de cirurgias realizado no município de Pranchita, também no Sudoeste. Somente neste último fim de semana, 308 pacientes de 26 municípios foram beneficiados. Cerca de 80% terá que retornar em agosto para colocar o implante no outro olho.

Seu Liberal e dona Noêmia Calegaro, ambos com 83 anos, estão entre os pacientes que voltarão ao hospital de Pranchita para uma nova cirurgia. De acordo o filho do casal, Valacir Antônio, o mutirão significa o fim de uma longa espera. “Estamos lutando há anos por esta cirurgia. Enxergando melhor, com certeza eles terão uma nova vida”, ressaltou Valacir.

A catarata é uma doença grave que compromete a visão e que, se não tratada adequadamente, pode até levar à cegueira. A maioria dos casos se desenvolve em pessoas com idade mais avançada, mas em algumas situações atinge também jovens. 

Morador de Renascença, o técnico de manutenção Márcio Getúlio Becchi, de 35 anos, sofre com os problemas da catarata desde a adolescência. Sua doença é hereditária e prejudica muito o trabalho. “Como faço manutenção de piscinas, vou de uma cidade à outra todos os dias. Por conta da catarata, só posso visitar meus clientes durante o dia, porque fica muito ruim para dirigir a noite”, revelou.

Outra paciente atendida neste final de semana foi a dona de casa Jeci Vieira Sagrilo da Rosa, de 50 anos. Moradora de Planalto, ela aprovou a realização do mutirão em Pranchita. “Facilitou bastante, porque aqui estou a apenas 15 quilômetros da minha casa. Recentemente operei do outro olho e tive que ir a Campo Largo, que fica a cerca de oito horas de viagem”, disse a dona de casa.

Parceria

Segundo a diretora da 8ª Regional de Saúde, Cíntia Ramos, o mutirão no Sudoeste foi viabilizado graças a uma parceria entre o governo estadual, as prefeituras e uma empresa especializada em cirurgias de catarata. “Somente nesta ação, o Governo do Estado está investindo cerca de R$ 1 milhão. Fizemos questão de trazer profissionais altamente gabaritados para garantir a segurança e a qualidade dos procedimentos”, afirmou.

A empresa contratada já atua em mais de 100 municípios do Estado. “Nos últimos 45 dias atingimos a marca de duas mil cirurgias de catarata realizadas. Hoje, atendemos a demanda das regiões de Toledo, Foz do Iguaçu, Cascavel e Francisco Beltrão”, conta o diretor da empresa, Roberto Cacciari Filho.

Além da cirurgia, o serviço disponibiliza de forma gratuita ao usuário todos os insumos necessários para o pós-operatório, como óculos de proteção e colírio para os olhos. Em caso de dúvidas ou efeitos adversos, o paciente tem à disposição a Clínica Ocullare, de Cascavel, para futuros atendimentos.