23°
Máx
12°
Min

Endividamento de empresas foi maior culpado por queda do PIB, diz Fazenda

MAELI PRADO

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O elevado endividamento das empresas, que se refletiu na queda dos investimentos, foi o grande responsável pela queda de 0,8% do PIB (Produto Interno Bruto) do terceiro trimestre, anunciada nesta quarta-feira (30) pelo IBGE, de acordo com nota divulgada pelo Ministério da Fazenda.

"Esse quadro decorreu de condições anteriores ao estabelecimento da nova agenda econômica do governo, que se mostraram mais graves do que inicialmente percebidas", afirmou a pasta no comentário.

O Ministério da Fazenda disse ainda que as projeções para 2016 e 2017 não foram alteradas. Ou seja, a previsão é de retração de 3,5% para 2016 e crescimento de 1% para 2017.

"De acordo com as projeções [...], o crescimento na margem da economia brasileira será de 2,8% para 2017, quando se considera a variação entre o quarto trimestre de 2017 e o quarto trimestre de 2016", diz a nota.

RECESSÃO

O IBGE informou nesta quarta (30) que o PIB contraiu 0,8% no terceiro trimestre (entre julho e setembro), ante os três meses imediatamente anteriores.

No acumulado em quatro trimestres, a economia encolheu 4,4%. Em relação ao terceiro trimestre do ano passado, a queda foi de 2,9%.

Há sete trimestres seguidos (um ano e nove meses) a economia brasileira retrai continuamente, numa das mais longas recessões da história do país.

É a mais longa sequência de quedas de acordo com a atual série histórica das Contas Nacionais, do IBGE, iniciada no primeiro trimestre de 1996.