28°
Máx
17°
Min

Água e esgoto ajudam a desacelerar inflação ao consumidor na 1ª prévia do IGP-M

A redução no ritmo de aumento da taxa de água e esgoto ajudou a frear a inflação ao consumidor na primeira prévia de julho do Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M). O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M) passou de alta de 0,35% na primeira prévia de junho para 0,28% na primeira prévia de julho. No mesmo período, a taxa de água e esgoto residencial desacelerou a alta de 2,87% para 0,95%, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Cinco das oito classes de despesa que compõem o IPC-M registraram taxas de variação menores na última prévia, em relação ao mesmo período do mês anterior: o grupo Habitação diminuiu de 0,63% na primeira prévia de junho para 0,25% na primeira prévia de julho; Vestuário saiu de 1,06% para 0,21%; Despesas Diversas, de 1,47% para 0,45%; Saúde e Cuidados Pessoais, de 0,83% para 0,63%; e Comunicação, de 0,17% para 0,00%.

Além da taxa de água e esgoto, outros itens de destaque de queda foram roupas (de 1,30% para -0,01%), cigarros (de 2,74% para -0,17%), medicamentos em geral (de 0,82% para -0,21%) e mensalidade para internet (de 2,40% para -0,30%).

Na direção oposta, apresentaram taxas de variação mais altas os grupos Alimentação (de 0,11% na primeira prévia de junho para 0,32% na primeira prévia de julho); Educação, Leitura e Recreação (de 0,07% para 0,63%); e Transportes (de -0,28% para -0,11%). Os destaques foram os itens laticínios (de 2,08% para 5,34%), passagem aérea (de -3,97% para 21,31%) e tarifa de ônibus urbano (de -0,48% para 0,61%).