23°
Máx
12°
Min

Alimentos processados e soja puxam inflação no atacado

(Foto: José Gomercindo – SECS) - Alimentos processados e soja puxam inflação no atacado
(Foto: José Gomercindo – SECS)

Alimentos processados e soja foram os principais responsáveis pela aceleração da inflação no atacado na passagem de abril para maio, medida pelo Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI), divulgado nesta terça-feira, 7, pela Fundação Getulio Vargas (FGV). O IPA-DI, que representa o atacado, subiu 1,49% no mês passado, após avançar 0,29% em abril.

A FGV destacou que, no estágio dos bens finais, os preços do subgrupo "alimentos processados", passou de -0,77% em abril para 0,31% em maio. No estágio das matérias-primas brutas, os destaques de alta foram a soja em grão (3,00% para 14,01%) e o milho em grão (6,62% para 9,61%).

Já a inflação ao consumidor foi puxada pela conta de luz. A contribuição de maior magnitude para o avanço da taxa do IPC-DI (de 0,49% em abril para 0,64% em maio) veio do grupo Habitação (-0,29% para 0,77%). "Nesta classe de despesa, vale mencionar o comportamento do item 'tarifa de eletricidade residencial', cuja taxa passou de -3,75% para 2,20%", diz nota divulgada há pouco pela FGV.

IPC-DI

O núcleo do Índice de Preços ao Consumidor - Disponibilidade Interna (IPC-DI) de maio subiu 0,61%, taxa levemente maior do que a registrada no núcleo anterior, de 0,60%, referente a abril. A informação foi divulgada nesta terça-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

O núcleo do IPC-DI é usado para mensurar tendências e calculado a partir da exclusão das principais quedas e das mais expressivas altas de preço no varejo. Ainda de acordo com a FGV, o núcleo acumula altas de 3,53% no ano até maio e de 8,36% em 12 meses até o mês passado.