27°
Máx
13°
Min

Alocação de fundos de pensão em renda fixa cresce no 1º semestre, diz Abrapp

Até o final do primeiro semestre deste ano, 72% dos ativos dos fundos de pensão estavam alocados em renda fixa, segundo levantamento divulgado nesta segunda-feira, 12, pela Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (Abrapp). No fim do ano passado essa fatia era de 70,7% e de 64,2% em dezembro de 2014. No fim de junho os ativos das entidades fechadas de previdência complementar somavam R$ 763 bilhões, representando 12,8% do Produto Interno Bruto (PIB), destaca a associação.

Ainda de acordo com a Abrapp, a rentabilidade da carteira consolidada dos fundos de pensão foi de 1,52% em junho e de 8,44% no acumulado do primeiro semestre.

Já os investimentos em renda variável atingiram ao fim de junho 17,7%, ante 18,5% seis meses antes e de 24,7% em dezembro de 2014.

Os aportes em investimentos estruturados chegaram ao final do primeiro semestre em 2,7%, ante 2,9% e 3,3% em dezembro de 2015 e de 2014, respectivamente.

As operações com participantes ficaram em 2,7% dos ativos em junho, ante 2,8% em dezembro do ano passado, mesma fatia em dezembro de 2014. Os investimentos em imóveis, por fim, atingiram 4,5% do total em junho, ante 4,8% em dezembro de 2015 e de 4,7% no fim de 2014.