22°
Máx
16°
Min

Alta dos preços administrados em 2016 passa de 6,94% para 6,99%

Ao contrário do que ocorreu na semana passada, as projeções do mercado financeiro para os preços administrados deste ano subiram no Relatório de Mercado Focus, divulgado nesta segunda-feira, 20, pelo Banco Central. Pelo documento, a mediana das estimativas passou de 6,94% para 6,99% ante taxa de 7,00% verificada um mês atrás. Vilões da inflação de 2015, ao avançarem 18,07%, no caso de 2017, a mediana das expectativas continuou em 5,50%, onde já se encontra há seis semanas seguidas.

O BC conta com forte desinflação desse segmento este ano para levar o IPCA para o intervalo de 4,5% a 6,5% em 2016. Nos últimos tempos, o dólar mais baixo também tem mostrado que pode colaborar.

Na ata do Comitê de Política Monetária (Copom) da quinta-feira 16, o BC informou que projeta variação de 6,8% para os preços administrados em 2016, mesmo valor da reunião do Copom de abril. Entre outros fatores, segundo o colegiado, essa projeção considera reajuste médio de 19,7% nas tarifas de água e esgoto, de 13,6% nos planos de saúde e redução de 3,5% nos preços da energia elétrica.

Para 2017, a estimativa do BC é de uma taxa de 5,0%, mesmo valor das três últimas reuniões. No fim deste mês, a instituição divulgará o Relatório Trimestral de Inflação (RTI) com as suas estimativas mais detalhadas para a inflação deste e do próximo ano.

IGP-DI e IGP-M

Com a alta dos preços das commodities agrícolas, as projeções do mercado financeiro para os índices de inflação do atacado voltaram a disparar no Relatório de Mercado Focus, divulgado há pouco pelo Banco Central (BC). A mediana das estimativas dos analistas para o IGP-DI de 2016 saltou de 7,97% na semana passada para 8,27% agora. Um mês atrás, a mediana para o IGP-DI deste ano estava em 7,20%.

No caso do IGP-M, referência para o reajuste dos contratos de aluguel, a mediana das estimativas para este ano também avançou, passando de 7,95% para 8,34%. Quatro semanas antes estava em 7,39%.

Para 2017, as previsões apresentaram alívio nos dois casos, mas de forma muito mais tênue. Em relação ao IGP-DI, a taxa passou de 5,60% para 5,59%. Um mês antes, estava em 5,56%. Já a mediana das expectativas para o IGP-M de 2017 caiu de 5,67% para 5,60% - um mês atrás estava em 5,71%.

Já o IPC-Fipe para 2016 baixou de 7,39% para 7,34%, segundo a pesquisa Focus de hoje. Um mês antes, a mediana das projeções do mercado para o IPC era de 7,19%. Para 2017, houve avanço das expectativas para a inflação de São Paulo, que passaram de 5,25% - onde já estavam quatro semanas antes - para 5,30%.