22°
Máx
16°
Min

Alta na previsão de investimento do leilão deve-se a inclusão de lotes, diz Aneel

O diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, informou, após participar de fórum de energia na capital paulista, que o aumento na previsão de investimentos no leilão de linhas de transmissão, marcado para 2 de setembro, se deve à inclusão de empreendimentos a serem licitados no certame.

A agência revisou o edital do certame no início deste mês, acrescentando três lotes de linhas no Pará e no Espírito Santo. Agora com um total de 25 lotes, o leilão deve, nas contas da Aneel, atrair investimentos de R$ 12,6 bilhões, gerando 25,78 mil empregos diretos.

Antes de falar com jornalistas, em evento do setor elétrico realizado na zona sul da capital paulista, Rufino já havia dito que os investimentos ficariam na casa de R$ 12 bilhões a R$ 13 bilhões, acima dos R$ 11,8 bilhões previstos pela Aneel antes da revisão do leilão.

Ele esclareceu ainda que a mudança na regra de financiamento do BNDES, cuja participação no financiamento das linhas caiu de 70% para 50%, também teve impacto na Receita Anual Permitida (RAP), que precisou ser atualizada para R$ 2,3 bilhões, 10,2% acima do valor inicialmente previsto.