22°
Máx
17°
Min

Aneel propõe aumento médio de 1,06% para CNEE em 4º ciclo de revisão

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) propôs um aumento médio de 1,06% nas tarifas da distribuidora Companhia Nacional de Energia Elétrica (CNEE). Para consumidores conectados à alta tensão, o aumento seria de 3,55%, e para a baixa tensão, haveria um reajuste de 0,22%.

A proposta de reajuste diz respeito à quarta revisão tarifária da companhia, processo feito de quatro em quatro anos que tem como objetivo garantir o equilíbrio econômico-financeiro dos contratos de concessão. A empresa pertence ao grupo Energisa e atende consumidores de Catanduva e outros municípios do interior de São Paulo.

O processo ficará aberto em audiência pública de 25 de fevereiro a 28 de março. Se aprovado, o reajuste será aplicado a partir de 10 de maio.

EEB

A Aneel também propôs um aumento médio de 0,42% nas tarifas da distribuidora Empresa Elétrica Bragantina (EEB). Para consumidores conectados à alta tensão, a alta seria de 0,70%, e para a baixa tensão, haveria um reajuste de 0,20%.

A proposta de reajuste diz respeito à quarta revisão tarifária da companhia, processo feito de quatro em quatro anos que tem como objetivo garantir o equilíbrio econômico-financeiro dos contratos de concessão. A empresa pertence ao grupo Energisa e atende consumidores de Bragança Paulista e outros municípios do interior de São Paulo.

O processo ficará aberto em audiência pública de 24 de fevereiro a 28 de março. Se aprovado, o reajuste será aplicado a partir de 10 de maio.