24°
Máx
17°
Min

Após abrir em alta, Bovespa bate máxima com influência do petróleo

A Bovespa abriu em alta nesta quinta-feira, 11. Com a influência do petróleo, que voltou a subir, o Ibovespa renovou a cotação máxima nos últimos minutos. Às 10h43, tinha alta de 0,59% aos 57.255,39 pontos. Na máxima, marcou 0,67% de alta e 57.302 pontos.

O Brent (contrato para outubro) subia 1,02%. O WTI (contrato para setembro) avançava tinha alta de 0,94%. Nesse horário, a maior baixa do Ibovespa era a Marfrig (-4,74%), que divulgou resultado logo cedo. A companhia registrou prejuízo atribuído ao acionista controlador de R$ 131,9 milhões no segundo trimestre de 2016, um valor 20 vezes acima do prejuízo de R$ 6,5 milhões registrado no mesmo período do ano passado.

Também do setor de alimentos, a JBS divulgou lucro líquido de R$ 1,5 bilhão no segundo trimestre de 2016, resultado mais de 18 vezes superior ao do mesmo período do ano passado. Apesar desse avanço, o que chamou atenção de setoristas foi a notícia de que a empresa zerou sua posição de derivativos relacionados à proteção cambial na controladora. A ON da JBS subia 0,36%.

Apesar de anunciar lucro menor que o previsto, o Banco do Brasil observa uma alta de suas ações ONs. Perto do horário acima, o papel subia 1,24%. O banco teve lucro líquido ajustado de R$ 1,801 bilhão no segundo trimestre, valor 6,39% menor que a projeção média de R$ 1,924 bilhão nas estimativas de 11 casas consultadas pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado.