22°
Máx
16°
Min

Após cortar juros, BoE sinaliza que mais medidas de estímulos são possíveis

Após cortar sua taxa de juros pela primeira vez em mais de sete anos a um novo recorde de baixa, o Banco da Inglaterra (BoE) sinalizou que novas medidas de estímulo podem ser fornecidas ao longo dos próximos meses, mesmo se a economia registrar um desempenho esperado.

Segundo a ata da reunião, "a maioria dos membros espera um novo corte na taxa do Banco", dizendo ao mesmo tempo que todas as quatro formas de estímulos poderiam ser expandidas. No entanto, o BoE sinalizou que não está contemplando uma mudança para uma taxa de juros negativa, com os membros do comitê apontando taxas "perto, mas um pouco acima de zero".

O BoE decidiu nesta quinta-feira cortar a taxa básica de juros, de 0,50% para 0,25%. Além disso, a instituição elevou seu programa de compra de ativos, de 375 bilhões de libras (US$ 500 bilhões) para 435 bilhões de libras.

A decisão de juros, por unanimidade, foi tomada após os eleitores do Reino Unido votaram, em 23 de junho, pela saída do país da União Europeia. Em relação ao programa de compra de ativos, seis dirigentes votaram pela expansão e três foram contra isso. Fonte: Dow Jones Newswires.