28°
Máx
17°
Min

Arrecadação em janeiro soma R$ 129,385 bi, pior resultado para o mês desde 2011

Com a crise econômica afetando a atividade econômica e o pagamento de impostos, a arrecadação de tributos pela Receita Federal registrou queda no primeiro mês do ano, na comparação com o mesmo mês de 2015. Dados divulgados nesta quinta-feira, 25, pelo órgão mostram que o recolhimento de impostos e contribuições federais somou R$ 129,385 bilhões em janeiro, queda real de 6,71% na comparação com janeiro do ano passado. Em relação a dezembro, houve um aumento de 5,15% na arrecadação.

O desempenho de janeiro foi o pior para o mês desde 2011, quando ficou em R$ 128,597 bilhões.

A arrecadação veio dentro do intervalo previsto por economistas do mercado financeiro, entre R$ 119,500 bilhões e R$ 139,400 bilhões, conforme pesquisa do AE Projeções. A partir do intervalo de 25 estimativas enviadas por instituições do mercado financeiro, a mediana atingiu R$ 130,000 bilhões.

Renúncia fiscal

As desonerações concedidas pelo governo resultaram em uma renúncia fiscal de R$ 7,093 bilhões em janeiro, valor 29,35% menor do que o montante acumulado no mesmo período do ano passado. A desoneração de folha de pagamento custou R$ 1,211 bilhão em janeiro.

Os dados de janeiro do governo federal também apontam uma arrecadação de R$ 548 milhões com o Refis no mês passado, programa de parcelamento concedido através da lei 12.996 de 2014.