22°
Máx
16°
Min

Atividade econômica do Sudeste cai 2% no trimestre encerrado em fevereiro

O Índice de Atividade Econômica Regional (IBCR) da região Sudeste recuou 2% no trimestre terminado em fevereiro, segundo o Boletim Regional divulgado nesta segunda-feira, 9, pelo Banco Central (BC). De acordo com a autarquia, a evolução recente dos principais indicadores da economia do Sudeste mostra continuidade do processo de retração da atividade econômica na região.

Nesse ambiente, em que o mercado de trabalho segue em distensão e as operações de crédito em processo de acomodação, houve recuos importantes nas vendas do comércio e na atividade industrial no trimestre encerrado em fevereiro. No trimestre encerrado em novembro, a atividade no Sudeste havia recuado 1,4%, no mesmo tipo de comparação, de acordo com dados dessazonalizados. Considerado o período de 12 meses até fevereiro, o indicador declinou 3,0%.

As vendas do comércio ampliado recuaram 1,5% no trimestre encerrado em fevereiro, em relação ao terminado em novembro, quando haviam contraído 1,9%, no mesmo tipo de comparação, segundo dados dessazonalizados da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), do IBGE. As vendas do comércio varejista, excluídas as variações nos segmentos de material de construção (-3,9%) e de veículos, motos, partes e peças (+1,8%), decresceram 3,0% no período, após crescimento de 0,1%, na mesma comparação.

Considerados períodos de 12 meses, as vendas do comércio ampliado retraíram 6,9% até fevereiro, ante 6,6% até novembro (móveis e eletrodomésticos, -16,2%; livros, jornais, revistas e papelaria, -13,9%; veículos, motos, partes e peças, -11,7%; e material de construção, -11,2%). O comércio varejista recuou 4,3% (até fevereiro) e 2,7% (até novembro).

O volume do setor de serviços do Sudeste decresceu 5,1% no trimestre finalizado em fevereiro, em relação a igual período de 2015 (outros serviços, -9,0%; transportes, serviços auxiliares aos transportes e correios,-7,0%; serviços profissionais, administrativos e complementares, -6,2%), de acordo com a PMS, do IBGE. Considerados períodos de 12 meses, o indicador recuou 3,6% em fevereiro, ante retração de 2,8% em novembro (outros serviços, -9,6%; transportes, serviços auxiliares aos transportes e correios, -6,5%; serviços prestados às famílias, -5,7%).