22°
Máx
14°
Min

Aumentos de preços desaceleram em 6 entre os 8 grupos do IPC-10 de março

O Índice de Preços ao Consumidor 10 (IPC-10) registrou taxas menores na passagem de fevereiro para março em seis das oito classes de despesa investigadas, segundo os dados do Índice Geral de Preços 10 (IGP-10). Como resultado, o IPC-10 ficou em 0,61% em março, ante 1,64% em fevereiro, informou há pouco a Fundação Getulio Vargas (FGV).

O destaque foi o grupo Alimentação, que saiu de alta de 2,06% em fevereiro para 0,96% em março, sob influência, entre outros itens, das hortaliças e legumes, que tinham registrado aumento de 15,19% no mês anterior e agora cedem 3,88%.

Também apresentaram taxas mais baixas os grupos Educação, Leitura e Recreação (de 3,60% para 0,16%), Transportes (de 2,26% para 0,72%), Habitação (de 1,05% para 0,12%), Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,72% para 0,70%) e Vestuário (de 0,43% para 0,31%).

Os impactos que se destacaram no mês foram dos itens cursos formais (de 6,51% para 0,05%), tarifa de ônibus urbano (de 6,69% para 0,19%), tarifa de eletricidade residencial (de 1,09% para -2,76%), serviços de cuidados pessoais (de 1,06% para 0,46%) e roupas femininas (de 0,36% para 0,30%).

Na direção oposta, o ritmo de aumento de preços acelerou em Comunicação (de 0,65% em fevereiro para 1,13% em março) e Despesas Diversas (de 1,55% para 1,73%), puxados pela tarifa de telefone móvel (de 0,02% para 2,11%) e pelos cigarros (de 2,36% para 3,67%).