22°
Máx
14°
Min

Banco da Inglaterra corta juros e eleva programa de ativos

O Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) decidiu nesta quinta-feira cortar a taxa básica de juros, de 0,50% para 0,25%. Além disso, a instituição elevou seu programa de compra de ativos, de 375 bilhões de libras (US$ 500 bilhões) para 435 bilhões de libras.

A decisão de juros, por unanimidade, foi tomada após os eleitores do Reino Unido votaram, em 23 de junho, pela saída do país da União Europeia. Em relação ao programa de compra de ativos, seis dirigentes votaram pela expansão e três foram contra isso.

O BoE ainda lançou um programa de compra de dívida corporativa de 10 bilhões de libras, com oito dirigentes favoráveis à medida e um contra.

No caso do programa de bônus, as compras de papéis corporativos levarão 18 meses para ser concluídas, informou o BoE. Serão comprados bônus não financeiros e com grau de investimento. As compras de bônus de governos devem levar seis meses para ser concluídas, informou a instituição.

O Banco da Inglaterra também cortou suas projeções para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) e da inflação do Reino Unido, em seu relatório de inflação divulgado junto com a decisão de política monetária, nesta quinta-feira. No caso do PIB, a instituição reduziu a expectativa de +2,3% em maio para +0,8% em 2017 e de 2,3% para 1,8% em 2018. O corte nas projeções econômicas foi o maior desde 1993 no país.

A inflação no Reino Unido deve ficar em 2,1% em 2017 e em 2,4% em 2018. Segundo o BoE, as medidas de estímulo tomadas hoje têm como objetivo impedir que a inflação recue para abaixo da meta no longo prazo. A instituição disse também que a inflação deve receber um impulso mais adiante, graças à libra mais fraca. A moeda se enfraqueceu depois de os eleitores do Reino Unido votarem pela saída do país da União Europeia. Fonte: Dow Jones Newswires.