20°
Máx
14°
Min

Bancos congelam dívida da Usiminas por mais 60 dias

Os bancos credores da Usiminas aceitaram prorrogar o acordo de "standtill", ou congelamento do vencimento da dívida, por 60 dias. Um dos principais credores da Usiminas, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), confirmou a prorrogação e informou que, nesse período, a siderúrgica mineira deve apresentar resultados de sua reestruturação financeira. "O conjunto de bancos credores da Usiminas, do qual o BNDES faz parte, tomou a decisão conjunta de conceder mais 60 dias de standstill para a empresa", disse a instituição, em nota.

Já a Usiminas disse que "irá se pronunciar sobre o assunto ao fim do prazo estabelecido pelo acordo de standstill, quando o mercado será comunicado sobre qualquer resolução".

Fechado em março, o acordo foi assinado com Banco do Brasil, Bradesco, Itaú, Santander, Japan Bank for International Cooperation (JBIC), Bank of Tokyo Mitsubishi, Mizuho Bank e Sumitomo Mitsui Banking Corporation, além do BNDES.

Na segunda-feira, a Usiminas informou que foram subscritas todas as ações ordinárias do aumento de capital de R$ 1 bilhão, acertado para dar fôlego financeiro para a empresa. A homologação do aumento de capital será deliberada em Assembleia-Geral Extraordinária (AGE) no próximo dia 19. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.