22°
Máx
16°
Min

BC acertou, mas juros precisam cair o mais rapidamente possível, diz ACSP

A decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central em manter a taxa básica de juros foi acertada, de acordo com o presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti. Para ele, a medida é justificada pelo fato de que a inflação, apesar de estar desacelerando, continua muito elevada, bem acima da meta anual oficial.

"Mas o grave momento econômico vivido pelo País demanda reduzir as taxas de juros o mais rapidamente possível. E, para que isso ocorra, o ajuste fiscal não pode ser mais protelado", ressaltou Burti. O executivo disse ainda que o foco do ajuste precisa ser corte de despesas e sinalização de reformas, como a da Previdência, para garantir solvência futura das contas públicas.

O presidente da ACSP destacou também que "não se deve recorrer ao expediente de aumentar ou criar novos impostos porque isso somente aprofundaria a contração da economia".

Para a Fecomercio-SP, a manutenção da taxa Selic pode ser justificada por ambiente político não totalmente pacificado. A entidade disse que só depois de resolvida a situação política e com o novo presidente do Banco Central devidamente empossado é que se poderá contar com um ambiente melhor para reduzir os juros sem riscos de descontrole da inflação. Esta foi a última reunião do Copom presidida por Alexandre Tombini antes de Ilan Goldfajn assumir o posto.