21°
Máx
17°
Min

BC amplia ranking de reclamações contra instituições financeiras

O Banco Central (BC) anunciou nesta quinta-feira, 11, a ampliação da base de clientes de instituições financeiras que compõem o Ranking de Reclamações. Em nota à imprensa, a instituição informou que, desde 30 de junho, o ranking passou a contemplar informações de clientes cujas operações foram iguais ou superiores a R$ 200. Antes, a base alcançava informações de depositantes e tomadores de crédito a partir de R$ 1 mil.

Com a mudança, de acordo com o Banco Central, a base de clientes do ranking vai se aproximar ainda mais da totalidade das operações das instituições financeiras, "com elevação de 150 milhões de operações de crédito e mais de 40 milhões de clientes, o que agregará maior consistência técnica ao índice de reclamações".

Também em função das alterações, informou o BC, participarão do ranking as instituições com mais de 4 milhões de clientes - antes, eram 2 milhões de clientes. Para o BC, isso "continuará permitindo a comparação de dados de grupo de instituições financeiras que, em conjunto, respondam por mais de 90% da base de clientes do sistema financeiro".

Outra mudança é que o ranking passará a ser divulgado bimestralmente. O próximo sairá em 15 de setembro e contemplará as reclamações referentes a julho e agosto.

A última edição do ranking, divulgada em 17 de julho, mostrou pela sexta edição seguida o BMG como líder de reclamações. O índice geral de queixas para cada um milhão de clientes ficou em 45,96, acima dos 38,15 registrados em maio. O Banco BMG possui 2,6 milhões de clientes e foi alvo de 120 reclamações consideradas procedentes pelo regulador.