22°
Máx
16°
Min

BC da Rússia corta taxa básica de juros de 11% para 10,5%

O Banco Central da Rússia cortou nesta sexta-feira as taxas de juros pela primeira vez em quase um ano. Com a medida, a instituição abre caminho para um ciclo de relaxamento a fim de impulsionar a economia do país, que enfrenta dificuldades. O BC russo cortou a taxa básica de juros em 0,50 ponto porcentual, para 10,5%, após mantê-la inalterada por seis reuniões consecutivas. Simbolicamente, a taxa básica foi reduzida ao nível em que estava antes de uma alta emergencial para 17%, no fim de 2014, quando a forte elevação foi realizada para conter a desvalorização do rublo.

"O Banco da Rússia considerará a possibilidade de mais um corte na taxa de juros baseado em estimativas para os riscos à inflação e o alinhamento do declínio da inflação com a trajetória prevista", diz o banco central em comunicado.

O BC russo notou que os riscos inflacionários diminuíram e que a inflação pode tocar o recorde de baixa de entre 5% e 6% no fim deste ano. Mas afirmou que as condições monetárias permanecem moderadamente apertadas, já que continuam os riscos de que a inflação não desacelere para a meta de 4% até o fim de 2017.

Analistas estavam divididos sobre se a taxa de juros seria mantida ou cortada em 0,50 ponto porcentual. Aqueles que previam um corte destacavam a recuperação no preço do petróleo, item crucial para a pauta de exportações russa, o que ajudou o rublo a reduzir perdas e a mitigar os riscos inflacionários. Na semana passada, a inflação ao consumidor ficou perto de zero na leitura semanal pela primeira vez desde agosto de 2015. O Ministério da Economia também já afirmou que o banco central deveria cortar os juros.

A decisão era em geral esperada pelo mercado e o rublo ganhou um pouco de força ante o dólar com o anúncio, e chegou a 64,40 rublos por dólar, de 64,66 rublos por dólar pouco antes do anúncio.

A próxima reunião de política monetária do Banco Central da Rússia está marcada para 29 de julho. Fonte: Dow Jones Newswires.