27°
Máx
13°
Min

BC da Rússia melhora previsão para economia do país em 2016

O Banco Central da Rússia afirmou nesta sexta-feira que, de acordo com seu cenário-base mais recente, o petróleo deve ficar em média em US$ 38 o barril neste ano e em US$ 40 o barril em 2017 e 2018. Caso isso se confirme, o Produto Interno Bruto (PIB) russo sofreria recuo de entre 0,3% e 0,7% neste ano, resultado melhor que o declínio de 1,3% antes esperado. Ainda no novo cenário, projeta crescimento de 1,3% na economia do país no próximo ano.

O BC russo disse que a saída líquida de capital desacelerou para US$ 12,7 bilhões nos primeiros cinco meses de 2016, de US$ 54 bilhões em igual período do ano passado. Boa parte dessa saída de capital no período mais recente ocorreu por causa da necessidade de se pagar a dívida externa, diz o banco central.

A presidente do BC russo, Elvira Nabiullina, disse em entrevista coletiva que vê riscos para a meta de 4% de inflação em 2017, caso se confirme o cenário mais negativo para o banco central, de petróleo a US$ 25 o barril. Uma possível elevação nos juros nos EUA também pode ter impacto negativo sobre os preços da commodity, disse a autoridade. Segundo ela, o BC russo espera uma ou duas elevações dos juros nos EUA neste ano.

Nabiullina comentou também a possibilidade de o Reino Unido sair da União Europeia - os eleitores do país votam o tema no dia 23. Ela acredita que isso não representaria um impacto substancial direto para a Rússia, mas pode gerar volatilidade nos mercados globais.

A autoridade falou após o BC russo decidir cortar a taxa básica de juros em 0,50 ponto porcentual, para 10,5%. O BC russo afirmou que pode haver novos cortes, mas não prometeu que a decisão de hoje é o início de um ciclo de relaxamento monetário. Fonte: Dow Jones Newswires.