22°
Máx
14°
Min

BC optou por decisão conservadora no corte da taxa de juro, diz economista

O Banco Central optou pela decisão mais conservadora ao cortar a taxa básica de juros (Selic) em 0,25 ponto porcentual após mantê-la em 14,25% ao ano por 15 meses consecutivos, disse nesta quarta-feira, 19, ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, a economista-chefe da XP Investimentos, Zeina Latif.

"Confesso para você que achava que tinha espaço para uma redução de 0,50 ponto porcentual. Acho que foi uma decisão reputacional", observou.

O resultado, reforçou ela, foi o de um BC que está investindo em manter a boa reputação, em não perder credibilidade. "Entendo que caberia muito bem 0,50 ponto porque temos tido boas surpresas nos trâmites de reformas, com esforços do governo para aprovar a PEC do Teto e da Previdência. Além disso, temos um ambiente externo e câmbio favoráveis. Os vetores são para baixo", justificou Zeina.

Quanto à atividade, Zeina disse acreditar estar mais preocupada com o assunto do que parece estar a autoridade monetária. A economista afirmou não ver crescimento tão cedo. "Por este aspecto, não vejo demanda pressionando a atividade."

Zeina acrescentou que o BC, na linha de manter a reputação, não se comprometeu com um corte de 0,50 ponto na próxima reunião do Copom, como se estivesse dizendo que, se as coisas não avançarem, manterá a toada de cortes de 0,25 ponto. "Vai analisar os dados que sairão até o próximo Copom para decidir se eleva a magnitude do próximo corte", concluiu.