22°
Máx
17°
Min

BCE está pronto para impulsionar inflação com novos estímulos, diz BC francês

O Banco Central Europeu (BCE) está pronto para implantar novas medidas de estímulos para impulsionar a preocupante e baixa inflação na zona do euro, disse o presidente do Banco Central da França, François Villeroy de Galhau, nesta quarta-feira.

Segundo ele, essas medidas incluem empréstimos direcionados para os bancos comerciais, mais compras de ativos e o fornecimento de mais detalhes sobre quanto tempo o BCE pode manter as taxas de juros em níveis baixos.

O BCE fixou a taxa de juros de depósito - o valor pago para que os bancos deixem o dinheiro parado no banco central - em níveis negativos e está no meio de uma compra de centenas de bilhões de euros de ativos para impulsionar os preços. No entanto, a inflação permanece baixa e recentemente atingiu o território negativo, puxada pela queda dos preços de energia.

Villeroy de Galhau, que é membro do Conselho de Diretores do BCE, disse que o breve período de inflação negativa não deve anunciar a chegada de um período mais longo de queda dos preços. A inflação deverá voltar para o patamar positivo novamente mais tarde este ano diante da estabilização dos preços do petróleo, disse ele.

No entanto, Galhau ressaltou que a atual situação chamou a atenção do banco central. "A queda dos preços do petróleo pode ter mais efeitos duradouros sobre os preços de outros bens e serviços, bem como sobre a evolução dos salários", disse ele. "Nós não estamos em deflação, mas é preciso evitar que as expectativas de inflação futura não se tornem demasiadamente pessimista", acrescentou.

"As taxas de juros negativas, que provocaram muitas perguntas, são, naturalmente, não um fim em si mesmo", disse Villeroy de Galhau, e a "zona do euro tem à sua disposição um conjunto de outras ferramentas", afirmou o presidente do BC francês. Fonte: Dow Jones Newswires.