22°
Máx
16°
Min

Belo Monte começa a distribuir energia com um ano de atraso

A hidrelétrica de Belo Monte, em construção no Rio Xingu, no Pará, começou a distribuir energia nesta semana. A informação foi divulgada nesta terça-feira, 5, pela concessionária Norte Energia, dona da usina. O início da operação ocorre com um pouco mais de um ano de atraso. Pelo cronograma original, Belo Monte tinha que ter sido acionada em 28 de fevereiro de 2015.

Foram ligadas duas turbinas da usina e conectadas ao Sistema Interligado Nacional (SIN), rede de transmissão usada para distribuir energia no País. A primeira turbina, de 611,1 megawatts (MW), foi sincronizada ao sistema no domingo. A segunda, de 38,9 MW, foi acionada nesta terça. Ambas passaram a fornecer energia em fase de pré-operação comercial.

Belo Monte tem duas casas de força para geração de energia. A conclusão da usina é prevista para ocorrer no início de 2019. Quando pronta, a hidrelétrica terá 24 unidades de geração, sendo 18 máquinas de 611,1 MW na casa de força principal, totalizando a capacidade instalada de 11 mil megawatts, e mais seis turbinas de 38,9MW em uma unidade complementar, que terá 233 MW de capacidade instalada.

O atraso no projeto afetou apenas a casa de força complementar. As turbinas da unidade principal estavam previstas para este ano. A Norte Energia alega que foi prejudicada por uma série de paralisações ocorridas na construção, entre outros fatores.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), no entanto, entende que a empresa é responsável pelo atraso. O assunto ainda está sendo discutido na Justiça.