26°
Máx
19°
Min

Bloqueio do WhatsApp começou a ser feito no início desta tarde de terça-feira

As prestadoras de serviços de telefonia móvel receberam nesta terça-feira, 19, intimação judicial e cumprirão determinação da Justiça para bloquear o aplicativo WhatsApp, de acordo com comunicado divulgado pelo Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil). O bloqueio começou a ser feito no início da tarde de hoje, segundo a nota distribuída pelo SindiTelebrasil.

O WhatsApp criticou a decisão judicial determinando o bloqueio do serviço de mensagens no País, tomada em primeira instância pela Justiça do Rio.

"Nos últimos meses, pessoas de todo o Brasil rejeitaram bloqueios judiciais de serviços como o WhatsApp. Passos indiscriminados como estes ameaçam a capacidade das pessoas para se comunicar, para administrar seus negócios e viver suas vidas. Como já dissemos no passado, não podemos compartilhar informações às quais não temos acesso. Esperamos ver este bloqueio suspenso assim que possível", diz uma nota distribuída pela empresa, controlada pelo Facebook.

A operadora Vivo informou ter efetuado o bloqueio do serviço WhatsApp às 14 horas desta terça-feira, em todo o território nacional. "A empresa manterá os seus clientes informados à medida que receba nova notificação da Justiça", disse. A Nextel informou que já foi notificada e cumprirá a decisão judicial que determinou o bloqueio do WhatsApp no Brasil. Durante o bloqueio do aplicativo, o serviço de SMS da operadora será gratuito. A Oi também informou que "recebeu e cumpriu a ordem judicial".

O SindiTelebrasil, entidade que representa as operadoras de telecomunicações, afirmou que as prestadoras de serviços de telefonia móvel associadas receberam nesta terça-feira intimação judicial e "cumprirão determinação da Justiça para bloquear o aplicativo WhatsApp".