21°
Máx
17°
Min

BNDES aprova R$ 3,58 bi para concessionária em trechos de rodovias no DF, GO e MG

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou um financiamento de R$ 3,58 bilhões para a Concessionária das Rodovias Centrais do Brasil S.A. (Concebra), responsável pela BR- 060/BR-153/BR-262. Com 1,176 mil quilômetros de extensão, os trechos rodoviários abrangem o Distrito Federal e os Estados de Goiás e Minas Gerais.

De acordo com o banco de fomento, o projeto integra a primeira etapa do Programa de Investimentos em Logística (PIL) do Governo Federal, que tem como objetivo contribuir para a melhoria do sistema de infraestrutura de transportes do País, aumento da qualidade dos serviços e da segurança para os usuários da rodovia.

Do financiamento total aprovado pelo BNDES à Concebra, R$ 2,51 bilhões serão liberados na modalidade direta e R$ 1,07 bilhão na modalidade indireta, com repasses de agentes financeiros. O sistema rodoviário do projeto beneficiado abrange 46 municípios em Goiás e em Minas Gerais, além do Distrito Federal. As condições refletem a carta divulgada pelo banco antes do leilão de concessão, com taxa de juros de 2%, somada à TJLP, carência até o final do período de investimentos - previstos em cinco anos - e prazo de amortização de 20 anos.

Sob o modelo de "project finance" (engenharia financeira suportada contratualmente pelo fluxo de caixa de um projeto), o financiamento à Concebra prevê a realização de investimentos de recuperação, modernização, conservação, monitoração, ampliação de capacidade, manutenção do nível de serviços previstos nos contratos de concessão, além de investimentos sociais associados, informou o banco, em nota.

O projeto prevê também a duplicação de cerca de 640 km de rodovias, que possuem hoje pistas simples. Os investimentos a serem realizados pela concessionária nos cinco primeiros anos do contrato são, na sua maioria, relativos a duplicações, restaurações nas vias e manutenção de serviços aos usuários. Os trabalhos iniciais (recapeamento de pista, roçada, limpeza, sinalização, drenagem, dispositivos de segurança, etc.) e de duplicação já mobilizam 1,2 mil trabalhadores.

O financiamento é o terceiro empreendimento do PIL 1 com empréstimo de longo prazo aprovado pelo BNDES. Os dois anteriores foram aprovados no último trimestre de 2015: as operações da MGO (BR-050/GO/MG) e da MSVia (BR 163/MS).