28°
Máx
17°
Min

Bolsa tem leve realização de lucros e cai 0,23%

A bolsas começou a semana com uma leve realização de lucros, favorecida pelo desempenho negativo das bolsas americanas. O Índice Bovespa fechou em baixa de 0,23%, aos 56.872,72 pontos., nesta segunda-feira, 25. Os investidores optaram por manter um tom cauteloso, com baixo volume de negócios, em meio à expectativa pela reunião do Federal Reserve (Fed) e pelos resultados trimestrais das empresas brasileiras. Foram negociados R$ 5,64 bilhões, abaixo da média diária de julho, de R$ 6,77 bilhões.

A principal diferença entre o mercado doméstico e o de Nova York foi a reação às fortes quedas dos preços do petróleo no mercado internacional. Enquanto a queda da commodity influenciou negativamente as bolsas em Wall Street, por aqui os efeitos foram limitados, uma vez que as ações da Petrobras subiram. Segundo operadores, o apetite pelas ações da estatal é mantido pela melhora das perspectivas para a empresa a partir da nova gestão. Ao final dos negócios, Petrobras ON e PN avançaram 0,07% e 0,75%, respectivamente.

No front internacional, as atenções se voltam principalmente à reunião do comitê de política monetária do Fed, que termina na quarta-feira. Apesar de os mercados esperarem por manutenção dos juros nos EUA, é grande a expectativa com o teor do comunicado do BC americano, que pode conter pistas sobre os próximos passos da política monetária. Na sexta-feira é a vez de o Banco do Japão (BoJ) se reunir e, talvez, confirmar expectativas de adoção de medidas de incentivo à economia local.

Nesse contexto de expectativa, a agenda de balanços se torna ainda mais importante. No pregão desta segunda-feira, o mercado reagiu aos resultados de Hypermarcas, divulgado no final da tarde de sexta-feira, e de Fibria, tornado público hoje pela manhã. Hypermarcas ON fechou em alta de 1,36%, após ter reportado alta de 59% no lucro líquido do segundo trimestre, que atingiu R$ 176,4 milhões. Já Fibria ON chegou a cair expressivamente pela manhã, após o lucro de R$ 745 milhões no mesmo período, abaixo do esperado pelo mercado. O papel acabou por se recuperar à tarde e fechou em alta de 1,16%.

Com o resultado de hoje, o Ibovespa passa a contabilizar alta de 10,38% em julho e de 31,20% em 2016. Na última quinta-feira, 21, houve ingresso externo de R$ 180,9 milhões na Bovespa, levando o acumulado de julho a um saldo positivo de R$ 4,581 bilhões. No ano, há ingresso de R$ 17,223 bilhões em recursos externos.