24°
Máx
17°
Min

Bolsas caem em NY, pressionadas por petróleo e dúvidas sobre balanços

As bolsas de Nova York encerraram o pregão desta segunda-feira, 25, em queda, pressionadas pela baixa do petróleo e por dúvidas em relação a balanços corporativos.

O petróleo começou o dia sem direção definida, mas mergulhou no território negativo depois de a consultoria Genscape informar que os estoques no centro de distribuição Cushing (Oklahoma) subiram cerca de 1,5 milhão de barris na semana. Este foi mais um sinal de que a oferta global da commodity pode estar voltando a crescer, apesar dos esforços de congelamento de produção.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o petróleo WTI para junho fechou em queda de 2,49%, a US$ 42,64 por barril. Na IntercontinentalExchange, em Londres, o Brent para o mesmo mês cedeu 1,40%, para US$ 44,48 por barril.

Desta forma, as petroleiras lideraram as baixas em Nova York. A Chevron fechou em queda de 0,49%, a ConocoPhillips cedeu 2,83% e a ExxonMobil recuou 0,23%. O subíndice de energia da Nyse perdeu 1,26% na sessão.

Operadores também relataram baixos volumes de negociações, em uma semana com balanços importantes, como os de Apple, Facebook, Procter&Gamble e ExxonMobil.

Outras duas empresas se destacaram entre as maiores baixas da sessão.

As ações da empresa de tecnologia de documentação Xerox recuaram 13,34%, depois de a companhia informar que seu lucro caiu 85% no primeiro trimestre do ano. Já os papéis da farmacêutica Perrigo cederam 18,09%, com o anúncio da diminuição de seu guidance para o ano e a saída do presidente-executivo, Joseph Papa.

O índice Dow Jones fechou em baixa de 26,51 pontos (-0,15%), aos 17.977,24 pontos; o Nasdaq caiu 10,44 pontos (-0,21%), para 4.895,79 pontos; e o S&P 500 perdeu 3,79 pontos (-0,18%), terminando em 2.087,79 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires