24°
Máx
17°
Min

Bolsas da Europa encerram em alta com fortes ganhos do petróleo

As principais bolsas da Europa encerraram em forte alta nesta quarta-feira, 17, ajudadas pela recuperação do petróleo, que deu suporte às ações de energia e mineradoras. Os bancos também continuaram se recuperando após o forte tombo da semana passada. Como resultado, o índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 2,62%, aos 328,77 pontos.

Após uma reunião de duas horas com representantes do Catar, Venezuela e Iraque, o ministro do Petróleo do Irã, Bijan Zanganeh, afirmou que seu país apoia os esforços para conter a queda do preço da commodity. O dirigente, no entanto, não disse se o seu país iria se juntar ao congelamento da produção. Zanganeh se limitou a afirmar que o acordo "significa um primeiro passo, e mais passos devem se seguir".

Embora não tenham apontado para um corte na produção, as declarações foram entendidas como um avanço no esforço dos países produtores para atacar o quadro de excesso de oferta e queda dos preços. Após a reunião, os contratos futuros de petróleo subiram mais de 6% em Londres e em Nova York, puxando as ações de petrolíferas como a britânica Tullow Oil (+10,32%), a francesa Total (1,47%) e a italiana Eni (+3,21%). Mineradoras como a Anglo American (+17,62%), Glencore (+16,56%) e ArcelorMittal (+11,87%) também registraram fortes ganhos.

Em Londres, o índice FTSE-100 encerrou em alta de 2,87%, aos 6.030,32 pontos, na máxima. Além dos setores de mineração e energia, as ações de instituições financeiras com exposição à China também ganharam nesta quarta-feira: Aberdeen subiu 8,30%, enquanto Prudential avançou 5,45%. Já em Paris, o CAC-40 subiu 2,99%, aos 4.233,47 pontos. O destaque do dia foram as ações do Crédit Agricole, que avançaram 13,91% após o banco anunciar uma alta de 28% no lucro líquido do quarto trimestre e também a venda de sua participação de 25% em bancos regionais franceses.

Na Alemanha, o índice DAX da bolsa de Frankfurt subiu 2,65%, aos 9.377,21 pontos, na esteira do otimismo em outras praças. Os papéis da ThyssenKrup 9,25% lideraram os ganhos após um duplo upgrade dado pelo UBS. Já na Itália, o FTSE-Mib fechou aos 17377,89 pontos (+2,48%). As ações da Ferrari tiveram salto de 10,38%, enquanto a Fiat ganhou 5,10%.

Em Madri, o índice Ibex-35 fechou em alta de 2,79%, aos 8.364,90 pontos. Já em Lisboa, o PSI-20 fechou na máxima, aos 4.772,59 pontos (3,03%). Com informações da Dow Jones Newswires