22°
Máx
14°
Min

Bolsas da Europa encerram em alta, impulsionadas por alta das commodities

Os principais índices acionários da Europa encerraram em alta nesta segunda-feira, 22, influenciados por um avanço do petróleo e de outras commodities, que beneficiou as ações dos setores de energia e mineração. O índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou em alta de 1,67%, aos 331,82 pontos.

Notícias vindas da China durante o final de semana deram impulso aos metais no pregão desta segunda. O país asiático anunciou que reduzirá a burocracia e os impostos para os compradores de imóveis, medidas que entraram em vigor na sexta-feira. A medida beneficiou o cobre, que é fortemente influenciado pelo apetite chinês.

O petróleo também exibe forte recuperação após a queda da no último pregão da semana passada. Além de dados recentes mostrando uma queda no número de poços de petróleo em operação nos Estados Unidos, o combustível é beneficiado por um relatório da Agência Internacional de Energia (AIE) afirmando que a demanda e a oferta do produto vão se reequilibrar de forma gradual até 2017, o que deve acarretar na recuperação dos preços do barril.

"A queda dos poços em operação nos EUA, combinada com relatos de que alguns produtores de petróleo de xisto do país estão perto de quebrar, apontam para uma diminuição da produção norte-americana", afirmou Fawad Razaqzada, analista técnico da Forex.com.

Em Londres, o bom desempenho das mineradoras e das petrolíferas levou o FTSE-100 a encerrar em alta de 1,47%, aos 6.037,73 pontos. A alta ocorre a despeito da libra ter tocado o menor patamar desde 2009 durante o pregão, em meio a temores sobre a saída do Reino Unido da União Europeia. As ações da Glencore (+11,82%), Anglo American (+10,79%) e BHP Billiton (+8,55%) lideraram os ganhos nesta segunda. Por outro lado, o HSBC fechou em queda de 0,88% após o banco anunciar que teve prejuízo líquido de US$ 1,33 bilhão no último trimestre do ano passado.

Em Paris, o índice CAC-40 fechou em alta de 1,79%, aos 4.298,70 pontos, com destaque para a ArceloMittal, que avançou 7,40%. Já em Frankfurt, o DAX subiu 1,98%, aos 9.573,59 pontos, beneficiado com o sentimento positivo nas demais praças da região. Os papéis da RWE e da E.ON subiram, respectivamente, 5,63% e 5,30%, após relatos de que a responsabilidade de longo prazo por rejeitos nucleares será transferida ao Estado.

Em Milão, o FTSE-Mib encerrou na máxima do dia, aos 17.504,58 pontos (3,52%), beneficiado pelo desempenho de papéis do setor bancário, como Banco Popolare (+8,05%) e Unicredit (+6,95%). O índice Ibex-35 da bolsa de Madri encerrou em alta de 2,35%, aos 8.387,00 pontos, enquanto o PSI-20 da bolsa de Lisboa subiu 1,65%, aos 4.783,99 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires