22°
Máx
14°
Min

Bolsas da Europa fecham em alta após pacote de estímulos do BoE

As principais bolsas da Europa fecharam em alta na sessão desta quinta-feira, 4, após o Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) anunciar medidas de estímulo à economia para minimizar os impactos da saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit). O pacote impulsionou a busca por ações e derrubou a libra. Amanhã, o mercado ficará atento ao relatório de emprego (payroll) dos Estados Unidos.

Entre as medidas tomadas pelo BoE está o corte da taxa de juros de 0,50% para 0,25% e a elevação do programa de compra de ativos, de 375 bilhões de libras (US$ 500 bilhões) para 435 bilhões de libras. Além disso, o presidente da autoridade monetária, Mark Carney, não descartou ampliação do pacote, caso necessário. Com os estímulos, o índice pan-europeu Stoxx 600 avançou 0,67% e fechou aos 337,84 pontos.

Dos principais índices, o FTSE 100, de Londres, foi o que apresentou maior valorização porcentual em meio à decisão do BoE e subiu 1,59%, fechando aos 6.740,16 pontos. As empresas ligadas a construção e imóveis, que ontem lideraram as perdas, apresentaram recuperação, com a Intu Properties subindo 3,76% e a British Land avançando 2,84%.

Em Frankfurt, o DAX avançou 0,57% e encerrou as negociações aos 10.227,86 pontos. O índice foi impulsionado pelo BoE, mas teve os ganhos limitados pela divulgação de balanços corporativos. A Beiersdorf, que fabrica cosméticos para a marca Nivea, caiu 4,19% em meio a dúvidas sobre a capacidade de crescimento da companhia no segundo semestre. Amanhã, Allianz e Hugo Boss divulgam seus resultados pela manhã.

Paris encerrou o pregão com exatamente a mesma alta porcentual que Frankfurt, com o CAC 40 também subindo 0,57%. O índice chegou aos 4.345,63 pontos, puxado pelo setor bancário, que divulgou os resultados trimestrais. O Credit Agricole subiu 2,62%, o Société Generale avançou 1,80% e o BNP Paribas ganhou 1,25%.

Em Milão, o FTSE MIB subiu 0,66% e fechou a sessão aos 16.236,41 pontos. Os bancos conseguiram reverter pare de suas perdas acumuladas nos últimos dias e terminaram o dia majoritariamente no campo positivo. Entre as altas está o UniCredit, que subiu 2,50% após três dias consecutivos de queda. No entanto, o Monte dei Paschi di Siena recuou 2,19%, em meio a preocupações sobre sua saúde financeira.

Em Madri, o Ibex 35 avançou 1,48%, aos 8.385,50 pontos. Em Lisboa, o PSI 20 subiu 0,46%, e fechou aos 4.668,97 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires)