26°
Máx
19°
Min

Bolsas da Europa fecham em alta após redução de temores em relação ao Brexit

Os principais índices acionários da Europa encerraram a sessão desta sexta-feira, 17, em alta, quebrando uma sequência de seis quedas consecutivas. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou o dia em alta de 1,40%, aos 325,78 pontos, mas acumulou queda de 2,14% na semana.

De acordo com operadores, o que motivou a alta das bolsas europeias hoje foi uma redução dos temores relacionados a uma possível saída do Reino Unido da União Europeia (movimento apelidado de Brexit). O assassinato da deputada Jo Cox ontem, no norte da Inglaterra, fez com que as campanhas para o plebiscito fossem suspensas. Apesar de nada ter sido confirmado pelas autoridades, especula-se que o ataque tenha motivação política, uma vez que a deputada era abertamente a favor da permanência do Reino Unido na UE.

Em todos os índices, os papéis dos bancos foram os propulsores das altas, uma vez que o setor é o mais sensível ao noticiário que envolve o Brexit. Há uma especulação de que possa acontecer um adiamento do plebiscito, devido à tragédia de ontem, e, com essa leitura, os bancos acumularam ganhos generalizados.

Em Londres, o índice FTSE 100 fechou em alta de 1,19%, aos 6.021,09 pontos. Hoje o Lloyds Banking Group fechou em alta de 6,01%, enquanto o Royal Bank of Scotland avançou 3,69%. Apesar das altas, o acumulado da semana para o FTSE 100 é de queda de 1,55%.

Em Frankfurt, o DAX avançou 0,85%, aos 9.631,36 pontos, também puxado pelos papéis dos bancos. O Deutsche Bank subiu 5,23% e o Commerzbank ganhou 4,36%. No entanto, no acumulado da semana, o DAX caiu 2,07%.

Em Paris, o CAC 40 subiu 0,98%, aos 4.193,83 pontos, com o Société Generale fechando em alta de 6,57%, o Credit Agricole avançando 4,78% e o BNP Paribas subindo 3,82%. Na semana, o índice acumula queda de 2,62%.

Em Madri, o IBEX 35 fechou em alta de 1,98%, aos 8.362,00 pontos. Entre os destaques estão o Banco Bilbao Vizcaya, com alta de 4,31%, e o Santander, fechando em +3,99%. Apesar das altas, a semana foi de queda para o índice, que terminou acumulado em -1,51%.

Em Milão, o FTSE Mib foi o mais expressivo das bolsas, fechando em alta de 3,49%. O Banco Popolare subiu 12,88% e o Unicredit avançou 9,44%. Apesar dos ganhos espetaculares do dia, a bolsa ainda fechou a semana em queda acumulada de 1,15%.

Em Lisboa, o PSI 20 subiu 2,15%, fechando aos 4.519,19 pontos. Entre os destaques positivos estão o Banco Comercial Português, com elevação de 6,15%, e o Banco BP, que subiu 2,11%. Na semana, no entanto, o índice acumulou queda de 3,91%. (Com informações da Dow Jones Newswires)