22°
Máx
16°
Min

Bolsas da Europa fecham em alta com correção após perdas recentes

As bolsas europeias fecharam em alta nesta quarta-feira, 15. Ainda que tenha continuado a haver cautela, antes da decisão de política monetária do Federal Reserve, o banco central norte-americano, no período da tarde, e do plebiscito do dia 23 no Reino Unido sobre a eventual saída do país da União Europeia, os índices acionários tiveram nesta quarta uma recuperação, após uma sequência negativa. O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 1,12%, para 324,12 pontos.

Na agenda de indicadores europeia, o superávit comercial da zona do euro subiu para 27,5 bilhões de euros em abril, de 20,9 bilhões de euros em igual mês de 2015. As exportações da zona do euro cresceram 4,9% em abril ante março e as importações tiveram alta de 2,6%. No Reino Unido, a taxa de desemprego recuou de 5,1% para 5,0% no trimestre até abril, ante expectativa de estabilidade.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 fechou em alta de 0,73%, em 5.966,80 pontos, mesmo que o risco de saída do Reino Unido da UE - o chamado Brexit - continue no foco dos investidores, antes da votação do plebiscito. O avanço do cobre, apoiado pelo dólar mais fraco e também com recuperação após recuos recentes, beneficiou as ações das mineradoras: Glencore subiu 6,52%, Anglo American ganhou 5,25% e Antofagasta teve ganho de 6,39%.

O índice DAX, da Bolsa de Frankfurt, subiu 0,92%, para 9.606,71 pontos. Siemens subiu 1,8%, após o Wall Street Journal informar que a empresa pode em breve ter novidades sobre uma parceria com a Gamesa em energia eólica. Volkswagen teve alta de 0,9%, antes de a montadora divulgar uma atualização de sua estratégia para o futuro. No setor bancário alemão, Deutsche Bank subiu 0,95% e Commerzbank avançou 0,11%.

Em Paris, o índice CAC 40 avançou 1,00%, para 4.171,58 pontos. A siderúrgica ArcelorMittal se destacou, em alta de 4,4%, após uma sessão negativa na terça-feira. Entre os bancos da França, Crédit Agricole subiu 0,62%, Vivendi ganhou 3,98% e Société Générale avançou 1,89%.

Na Bolsa de Milão, o índice FTSE-MIB subiu 1,49%, para chegar aos 16.513,97 pontos. Banco Popolare subiu 5,66%, após o executivo-chefe da companhia, Pier Francesco Saviotti, dizer que os investidores respondem de maneira positiva à oferta de ações do banco. UniCredit subiu 1,99% e Monte dei Paschi di Siena teve alta de 2,09%.

Em Madri, o Ibex-35 avançou 1,53%, para 8.250,80 pontos. O setor bancário se saiu bem, com Santander em alta de 1,68%, Banco Popular Español ganhando 5,71% e BBVA em alta de 1,83%, enquanto Telefónica avançou 1,26%. Na Bolsa de Lisboa, o PSI 20 subiu 0,01%, praticamente estável, em 4.464,09 pontos. Banco BPI subiu 0,92%, porém Banco Comercial Português teve queda de 1,14%. Com informações da Dow Jones Newswires.