21°
Máx
17°
Min

Bolsas da Europa fecham em alta, com investidores digerindo ata do Fed

Os principais índices acionários da Europa fecharam em alta na sessão desta quinta-feira, 18, com os investidores ainda digerindo a ata dovish do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), divulgada na quarta-feira (17). O cenário de alta do petróleo, decorrente da desvalorização do dólar, também estimulou as bolsas europeias.

A ata do Fed mostrou que os dirigentes estão divididos sobre quando será o melhor momento de elevar os juros e continuou a fazer preço nos mercados internacionais nesta manhã. O mercado tem avaliado que um aumento na reunião de setembro é muito improvável e isso pressionou o dólar. Como consequência, os preços do petróleo mantiveram a trajetória ascendente e puxaram os índices da Europa, fazendo o índice pan-europeu Stoxx 600 fechar em alta de 0,72%, aos 342,91 pontos.

Em Londres, o FTSE 100 subiu 0,14%, aos 6.868,96 pontos, a primeira alta após dois dias no campo negativo. A ata do Fed deu um estímulo ao índice no começo do dia, mas os ganhos se dissiparam ao longo das negociações.

Um dado sobre vendas no varejo no Reino Unido veio melhor do que o esperado e ajudou as empresas ligadas a consumo pessoal, mas o grande propulsor da Bolsa foi o petróleo. A alta da commodity, aliada a uma valorização do cobre, fez as ações da Antofagasta subirem 5,25%.

O DAX, de Frankfurt, avançou 0,62%, aos 10.603,03 pontos, com Thyssenkrupp subindo 3,10% após o mercado especular uma fusão da companhia com a Salzgitter. A siderúrgica não desmentiu os boatos, mas afirmou que as empresas do ramo estão sempre em contato umas com as outras. Nesta sexta-feira, 19, os investidores ficam de olho no índice de preços ao produtor da Alemanha.

Em Paris, o CAC-40 subiu 0,44%, aos 4.437,06 pontos, puxado pelas commodities. A ArcelorMittal liderou os ganhos, fechando em alta de 3,14%.

O FTSE Mib, de Milão, encerrou o dia em alta de 0,88%, aos 16.673,58 pontos, com destaque para a CNH Industrial, que avançou 2,66%. Os bancos, que vêm sofrendo há meses, fecharam sem direção única, com o Intesa Sanpaolo subindo 0,80%, enquanto o Monte dei Paschi di Siena recuou 2,00%.

Em Madri, o Ibex 35 subiu 0,74%, aos 8.550,10 pontos. Já o PSI-20, de Lisboa, avançou 0,47%, aos 4.726,94 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires)