24°
Máx
17°
Min

Bolsas da Europa fecham em alta, com perspectiva de novos estímulos do BoE

As principais bolsas da Europa fecharam em nova alta nesta terça-feira, dia 9, puxadas por dados mistos da economia do Reino Unido. A região teve déficit comercial de bens de 12,4 bilhões de libras em junho, mas, ao mesmo tempo, a produção industrial apresentou leve alta de 0,1%. A interpretação dos investidores é a de que o cenário pode forçar o Banco da Inglaterra (BoE) a adotar novas medidas de estímulo na região.

Além disso, um membro do comitê de política monetária do BoE, Ian McCafferty escreveu nesta terça-feira um artigo no jornal "The Times" no qual confirma a possível necessidade de novos cortes nas taxas de juros do Reino Unido nos próximos meses.

"Nossas previsões atuais estão rodeadas de um grau muito maior de incerteza que o normal", escreveu o diretor do BC inglês. Com o bom humor do Reino Unido se espalhando pelo resto da Europa, além de balanços corporativos, o índice pan-europeu Stoxx 600 avançou 0,92%, a 344,67 pontos.

O dia foi calmo para o FTSE 100, de Londres, que fechou em alta de 0,62%, aos 6.851,30 pontos. Balanços corporativos favoráveis comandaram a alta de algumas empresas, como a Standard Life, que subiu 6,75%, e a Worldpay, que avançou 2,52%. Na quarta-feira, 10, com exceção dos dados de produção industrial do Japão e da França, há poucos dados que possam influenciar os negócios.

O DAX, de Frankfurt, foi o índice que apresentou a maior alta porcentual, de 2,50%, e fechou a sessão aos 10.692,90 pontos, entrando no chamado bull market - quando há uma alta de 20% ou mais em comparação a uma queda recente. A Muenchener Rueckversicher (Munich Re) liderou os ganhos, com alta de 5,70%. A Lufthansa também teve alta expressiva, de 4,50%, após apresentar aumento no número de passageiros em julho, mesmo com preocupações sobre terrorismo da parte de alguns turistas.

Em Paris, o CAC 40 avançou 1,19% e fechou aos 4.468,07 pontos, após balanços corporativos fortes de empresas europeias. A holandesa Altice, dona da companhia francesa de telecomunicações SFR SA, apresentou lucro maior do que o esperado e puxou o setor como um todo. Amanhã, os investidores ficam de olho no dado de produção industrial da França.

O FTSE Mib, de Milão, avançou 0,31% e foi aos 16.796,14 pontos. Já o Ibex 35, de Madri, subiu 1,20% e fechou aos 8.665,40 pontos, enquanto o PSI 20, de Lisboa, ganhou 1,47% e foi aos 4.772,21 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires)