24°
Máx
17°
Min

Bolsas da Europa fecham em alta tímida antes de pronunciamento de Yellen

As bolsas europeias fecharam em alta tímida nesta sexta-feira, 27, antes do pronunciamento da presidente do Federal Reserve (o Fed, banco central dos Estados Unidos), Janet Yellen. Os investidores estavam na expectativa de que Yellen sinalizasse se uma elevação dos juros básicos da economia norte-americana está próxima de acontecer.

Mesmo com o índice pan-europeu Stoxx 600 fechando o dia em alta de apenas 0,21%, a semana teve ganhos firmes de 3,4%, estimulados pelo setor de energia, especialmente pelos papéis ligados ao petróleo. No entanto, ao contrário do que aconteceu nos outros dias, o que se observou nesta sexta foi um movimento de queda nos preços do barril, que acabou limitando os ganhos das bolsas.

Em Londres, o índice FTSE-100 fechou aos 6.270,79 pontos, alta de 0,08% no dia e 1,86% na semana. O destaque negativo do dia ficou com os papéis das mineradoras: a Rio Tinto caiu 0,25%, a Glencore recuou 1,21% e a Anglo American perdeu 2,73%.

Em Frankfurt, o DAX foi aos 10.286,31 pontos, alta de 0,13% no dia e de 3,73% na semana, com destaque para os papéis da SGL Carbon, que fecharam em alta de 27% após uma revista noticiar que a ChemChina tem interesse em comprar a companhia. Os investidores também estão de olho na tentativa da Bayer de comprar a Monsanto.

Em Paris, o índice CAC-40 fechou aos 4.514,74 pontos, em alta de 0,05% e acúmulo de 3,69% na semana. As ações da AXA fecharam em alta de 0,60% depois da companhia anunciar a venda de seus negócios em pensão e proteção direta no Reino Unido ao Phoenix Group.

Em Milão, o FTSE Mib caiu 0,17%, aos 18.186,14 pontos, mas acumula alta de 2,10% na semana. As perdas nos papéis de energia e dos bancos superaram os ganhos na indústria nesta sexta-feira. A Saipem, uma das maiores empreiteiras da área de óleo e gás, por exemplo, caiu 1,99%. Com informações da Dow Jones Newswires