22°
Máx
16°
Min

Bolsas da Europa fecham em forte alta com ganhos em commodities e setor bancário

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil - Bolsas da Europa fecham em forte alta com ganhos em commodities e setor bancário
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil


As bolsas europeias encerraram em forte alta nesta sexta-feira, dia 12, nas máximas, influenciadas pela alta de commodities como o petróleo e também pelo desempenho das ações do setor bancário, que tinha sofrido grandes perdas na véspera. O resultado, no entanto, não reverteu as perdas acumuladas ao longo da semana. O índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou em alta de 2,91%, aos 312,41 pontos. Na semana, teve perda de 4,14%.


A alta de hoje foi beneficiada pelo forte avanço dos preços do petróleo, com o Brent subindo mais de 9% e o WTI chegando a ultrapassar 12%, o que repercutiu nas demais commodities, como o cobre.


Investidores citaram declarações dadas ontem pelos Emirados Árabes Unidos, sobre um possível entendimento dos membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) para um eventual corte coordenado na produção, como positivo para o petróleo.


Para o analista da Trustnet Direct, Tony Cross, a alta de hoje do combustível parece ser algo passageira, uma vez que não ainda não há mudanças significativas no cenário para a commodity. "Isto me parece mais uma busca por barganhas do que o mercado virando as costas para a tendência de queda", disse.


Outro fator que contribuiu foi resultado trimestral do Commerzbank, que anunciou um lucro líquido de 187 milhões de euros nos últimos três meses de 2015, acima das previsões. O balanço do banco alemão ajudou a impulsionar as ações do segmento como um todo, que tinha sofrido grande queda na sessão anterior.


No final do pregão, as ações do Commerzbank tiveram alta de 18,02%, enquanto o Deutsche Bank subiu 11,8% e o franceses BNP Paribas e Credit Agricole avançaram 5,92% e 4,25%, respectivamente.


Em Londres, o FTSE-100 encerrou o último pregão da semana aos 5.707,60 pontos, alta de 3,08% no dia e queda de 2,40% na semana. Mineradoras e petrolíferas foram destaque: BP subiu 7,17% e Shell avançou 5,83%, enquanto Glencore ganhou 12,29% e Anglo American, +18,36%.


Já em Paris, o CAC-40 subiu 2,52%, aos 3.995,06 pontos. Na semana, a queda foi de 4,89%. Os papéis da Technip subiram 4,90%, enquanto as ações da Renault recuaram 0,76% após a montadora comunicar que pode ter um ano ruim na Rússia.


Em Frankfurt, o índice DAX subiu 2,45%, aos 8.967,51 pontos, mas acumulou perda de 3,43% na semana. Além dos bancos, as montadoras também tiveram bom desempenho após apresentarem bons números. Volkswagen subiu 1,28% e Daimler, +3,94%.


Já em Milão, o FTSE-Mib encerrou aos 16.514,87 pontos, alta de 4,70% no dia e queda de 4,26% na semana. A possibilidade de uma fusão entre o Banco Popolare (+11,48%) e a Banco Popolare di Milano Sarl (+8,33%) levantou os papéis das duas instituições.


Em Madri, o Ibex-35 fechou aos 7.920,80 pontos, alta de 2,25% no dia e queda de 6,81% na semana. Já o PSI-20 da bolsa de Lisboa avançou 1,66% no dia e cedeu 7,63% na semana, aos 4.534,63 pontos.