24°
Máx
17°
Min

Bolsas da Europa fecham em forte queda com Brexit e expectativa por Fed

As principais praças da Europa fecharam em forte queda nesta terça-feira, 14, pressionadas pelo início da reunião de dois dias do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), que anuncia sua decisão de juros na quarta-feira, 15, e também por temores renovados sobre o plebiscito que decidirá a permanência do Reino Unido na União Europeia. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 1,92%, aos 320,53 pontos.

O sentimento dos investidores foi novamente abalado por uma combinação de incertezas sobre a economia e os mercados financeiros mundiais. No Reino Unido, uma nova pesquisa de opinião, conduzida pelo instituto TNS, mostrou os partidários do "Brexit" com vantagem de 7 pontos porcentuais sobre os que defendem a permanência na UE.

O humor também foi afetado pelo tabloide The Sun, que declarou nesta terça seu apoio ao movimento pela saída do país. O evento pode trazer forte instabilidade aos mercados e deteriorar as perspectivas de crescimento na região nos próximos anos, segundo muitos analistas.

Como resultado, o rendimento do bund de 10 anos da Alemanha caiu pela primeira vez abaixo de 0 na história, influenciado pela maior procura de investidores por ativos seguros.

"Temores sobre uma saída do Reino Unido da UE tiraram praticamente toda a vontade de tomar risco nos mercados de capital da Europa", afirmou o analista da LBBW, Werner Bader.

Houve também apreensão pela véspera da decisão de política monetária do Fed, que será acompanhada das revisões de projeção econômica da instituição e uma coletiva de imprensa da presidente Janet Yellen.

Em Londres, o índice FTSE-100 fechou em queda de 2,01%, aos 5.923,53 pontos, pressionado pelo desempenho do setor financeiro e também pela queda do petróleo. As ações do Barclays tiveram queda de 3,09%, enquanto o Tullow Oil cedeu 2,88%. Em Paris, o CAC-40 caiu 2,29%, aos 4.130,33 pontos, e em Frankfurt, o DAX cedeu 1,43%, aos 9.519,20 pontos, com as quedas lideradas pela RWE (-5,13%), que sofreu um rebaixamento de rating por parte da S&P.

Em Milão, o FTSE-Mib caiu 2,11%, aos 16.271,35 pontos. As perdas foram capitaneadas pelo setor financeiro: Mediobanca recuou 3,78% e Banco Popolare 6,56%.

Em Madri, o Ibex-35 teve perda de 2,13%, aos 8.126,70 pontos. Em Listoa, o PSI-20 caiu 2,32%, aos 4.463,46 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires