22°
Máx
16°
Min

Bolsas da Europa fecham em queda, com aversão ao risco

As bolsas da Europa encerraram o pregão desta terça-feira, 5, em queda, pressionadas pela aversão ao risco após dados fracos da indústria alemã e do setor de serviços da zona do euro, além de comentários de autoridades sobre a fraqueza da economia ao redor do planeta. O índice pan-europeu Stoxx 600 terminou em queda de 1,90%, aos 328,15 pontos.

Na Alemanha, os pedidos para as fábricas caíram 1,2% em fevereiro na comparação com janeiro. O número surpreendeu analistas, que esperavam aumento de 0,2%, e revelou que a atividade da maior economia europeia está no ritmo mais fraco em seis meses.

Mas os números ruins não ficaram circunscritos à Alemanha. O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor de serviços da zona do euro caiu de 53,3 em fevereiro para 53,1 em março, o pior número em 15 meses. Um dos países que lideraram a contração nos serviços foi a França, onde o PMI do segmento caiu 51,2 para 49,9 - o que mostra contração da atividade, segundo a pesquisa realizada pela consultoria Markit.

Além disso, a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, alertou para os sinais incertos da economia mundial e o secretário-geral do gabinete do Japão, Yoshihide Suga, alertou sobre a valorização excessiva do iene.

Em Frankfurt, o índice DAX fechou em baixa de 2,63%, aos 9.563,36 pontos. As ações do Deutsche Bank lideraram as perdas (-5,07%), diante da perspectiva de piora do cenário para empréstimos com a fraqueza da economia. Já os papéis da Thyssenkrupp cederam 4,65% com a notícia da compra da participação da Vale na Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA).

Os temores sobre a economia global, e especialmente sobre o desempenho da China, pesaram sobre as ações do setor de mineração, que lideraram as baixas em Londres. Os papéis da BHP Billiton recuaram 4,57%, os da Rio Tinto perderam 2,43% e os da Glencore cederam 5,31%. O índice FTSE-100 caiu 1,19%, para 6.091,23 pontos.

O setor automobilístico também foi afetado pela perspectiva de crescimento global mais fraco. As ações da francesa Peugeot cederam 6,51% e as da ítalo-americana Fiat Chrysler recuaram 5,01%. A bolsa de Paris fechou em 4.250,28 pontos (-2,18%) e a de Milão terminou em 17.109,30 pontos (-3,00%).

O índice IBEX-35, da bolsa de Madri, fechou em queda de 2,44%, aos 8.387,70 pontos. Já o PSI-20, de Lisboa, terminou na mínima em 4.874,24 pontos (-2,07%). (Com informações da Dow Jones Newswires)