21°
Máx
17°
Min

Bolsas da Europa fecham em queda com cautela sobre planos pós-Brexit

Os principais índices acionários da Europa fecharam em queda na sessão desta segunda-feira, 4, exceto o PSI 20, de Lisboa, que encerrou na máxima do dia. Hoje os investidores adotaram um tom cauteloso devido aos desdobramentos da saída do Reino Unido da União Europeia.

Ontem o Financial Times publicou uma entrevista com o chefe do Tesouro do Reino Unido, George Osborne, que afirmou planejar cortar os impostos corporativos do país de 20% para 15%, com o objetivo de atrair investimentos. O corte faria parte de um plano maior para impulsionar a economia rumo ao Brexit. Apesar de beneficiar empresas, o corte gera incertezas sobre a saúde da economia do país nos mercados financeiros. Com isso, o índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,74%, aos 329,78 pontos.

Em Londres, os papéis das construtoras lideraram as perdas e puxaram o índice FTSE 100, que fechou em queda de 0,84%, aos 6.522,26 pontos. A British Land, a Persimmon, a Barratt Developments, a Berkeley Developments e a Taylor Wimpey tiveram baixas de mais de 6%.

O setor bancário liderou as perdas no FTSE Mib, de Milão, com o Banca Monte dei Paschi di Siena tombando 13,99% após o Banco Central Europeu (BCE) solicitar que a instituição financeira acelerasse a redução dos seus empréstimos ruins. O índice caiu 1,74% e fechou aos 16.012,31 pontos, contaminando os bancos europeus como um todo.

O DAX, de Frankfurt, caiu 0,69% e encerrou a sessão aos 9.709,09 pontos, com a Volkswagen caindo 1,98% após um dado fraco de vendas de carros. Puxado pelos bancos italianos, o Deutsche Bank teve queda de 1,75%.

O Ibex 35, de Madri, fechou em queda de 0,16%, aos 8.255,90 pontos, também influenciado pelos bancos italianos, que pressionaram o setor. O Banco de Sabadell caiu 1,00%, enquanto o Bankinter recuou 0,95%. Dentre as instituições financeiras, apenas o Banco Popular Español teve alta, valorizando 2,47%.

Em Paris, o CAC 40 recuou 0,91% e fechou o dia aos 4.234,86 pontos. Entre as maiores quedas estão a Peugeot, com -2,69%, e a Renault, com -3,56%. A fabricante de peças automotivas Valeo também fechou em baixa, com -4,39%.

O PSI 20, de Lisboa, foi o único índice que fechou em alta, aos 0,05%, na máxima do dia aos 4.492,98 pontos. O destaque positivo fica com a Pharol, do setor de telecomunicações, que subiu 6,42%. (Com informações da Dow Jones Newswires)