27°
Máx
13°
Min

Bolsas da Europa fecham em queda, pressionadas pela alta do euro ante o dólar

As principais bolsas da Europa fecharam em queda nesta terça-feira, 16, com as ações de exportadoras pressionadas pela alta do euro e da libra ante o dólar, bem como indicadores fracos de alguns países.

No Reino Unido, o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) avançou 0,6% em julho na comparação anual, superando a projeção do mercado, que era de alta de 0,5%. Além disso, o índice de expectativas econômicas da Alemanha, calculado pelo instituto ZEW, subiu para 0,5 em agosto, abaixo da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de alta a 2,0. Em meio a esse cenário, o índice pan-europeu Stoxx 600 recuou 0,79%, aos 343,32 pontos.

O FTSE 100, de Londres, fechou na mínima do dia, em queda de 0,68%, aos 6.893,92 pontos. As perdas só não foram maiores porque o setor de mineração fez o contrapeso na balança após a Antofagasta divulgar seus resultados financeiros e ver seus papéis fecharem em alta de 8,66%. No lado negativo,a alta da libra ante o dólar pesou sobre as exportadoras, já que uma moeda mais cara torna os produtos de empresas britânicas mais caros para compradores estrangeiros. A Reckitt Benckiser recuou 0,82% e a GlaxoSmithKline perdeu 1,31%.

Em Frankfurt, o DAX encerrou o dia em queda de 0,58%, aos 10.676,65 pontos, com o índice ZEW pressionando os negócios. Entre as blue chips, a Linde confirmou que está negociando uma fusão com a rival norte-americana Praxair e fez as ações da empresa alemã saltarem 11,09%. Entre as perdas, a Volkswagen recuou 1,74% em meio a expectativas de que a montadora pode enfrentar novas penalidades financeiras nos Estados Unidos.

O CAC 40, de Paris, recuou 0,83%, aos 4.460,44 pontos, puxado para baixo pela fraqueza do dólar, que pesou sobre as exportações. As montadoras lideraram as perdas, com a Renault recuando 3,20% e a Peugeot 2,21%. No campo positivo, a ArcelorMittal avançou 3,20%, puxada pelos resultados da britânica Antofagasta.

Em Milão, o FTSE Mib teve o pior desempenho entre as maiores bolsas europeias e recuou 1,21%, aos 16.792,96 pontos. O volume de negócios foi baixo, seguindo o feriado de segunda-feira que deixou o mercado italiano fechado. Entre as quedas, a Ferrari e a sua controladora, Exor, caíram 2,49% e 3,18%, respectivamente, depois que o fundo de George Soros vender sua fatia na montadora de carros de luxo. Apenas cinco das 40 empresas listadas no índice terminaram o dia no território positivo, com a Tenaris liderando os ganhos com valorização de 2,29%.

Em Madri e em Lisboa, os índices Ibex 35 e PSI 20 fecharam nas mínimas, em queda de 1,13% e 1,20%, respectivamente. O de Madri terminou o dia aos 8.621,70 pontos e o de Lisboa aos 4.757,88 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires)