24°
Máx
17°
Min

Bolsas da Europa fecham na queda mais acentuada desde 2008 após vitória do Brexit

As bolsas da Europa despencaram com a decisão histórica do Reino Unido de sair da União Europeia, que foi divulgada algumas horas antes da abertura dos pregões. Os índices acionários tiveram sua pior queda desde 2008, com o Stoxx 600 fechando em queda de 7,03%, aos 321,98 pontos. Na semana, a baixa acumulada foi de 1,16%

Quando os resultados parciais começaram a dar vitória ao Brexit, os índices futuros da Europa começaram a derreter e a libra entrou numa trajetória de queda brusca ante o dólar. No final, o plebiscito mostrou que 51,9% dos eleitores britânicos desejam deixar a União Europeia, ante 48,1% que preferem ficar.

Apesar do choque inicial, que fez o FTSE 100 chegar a cair mais de 10%, o índice fechou em queda de 3,15%, aos 6.138,69 pontos. Na semana, no entanto, Londres acumula alta de 1,95% a única no campo positivo. Mesmo assim, o dano às ações foi gigantesco, com o setor de construção caindo 30% e o bancário recuando 20%. A construtora Barratt Developments despencou 23,84%, enquanto o Barclays afundou 17,68%. Já o Royal Bank of Scotland perdeu 18,04%.

A maior queda foi registrada pelo índice FTSE Mib, de Milão, que desabou 12,48% e fechou na mínima, aos 15.723,81 pontos. O setor bancário é o maior afetado pelo Brexit e, como o FTSE Mib é amplamente composto por instituições financeiras, não teria como ser diferente. O Intesa Sanpaolo tombou 22,94% e o Banco Popolare despencou 23,30%. Na semana, o acumulado do FTSE Mib é de queda de 7,09%.

Em Madri, o Ibex 35, outro índice composto por muitos bancos, despencou 12,35%. O Banco de Sabadell perdeu 19,29%, o Santander desabou 19,89% e o Bankia amargou queda de 20,78%.

Em Frankfurt, o DAX caiu 6,82%, aos 9.557,16 pontos e encerrou a semana com queda acumulada de 0,77%. Como era esperado, os bancos foram fortemente atingidos pela surpresa do Brexit, com o Deutsche Bank desabando 14,13% e o Commerzbank 12,99%.

Paris chegou ao menor nível desde fevereiro e fechou em queda de 8,04%, aos 4.106,73 pontos. O mais atingido foi o banco Société Generale, que tombou 20,57%. Atrás dele, o BNP Paribas desabou 17,40% e o Credit Agricole recuou 14,00%. No acumulado da semana, Paris teve queda de 2,08%.

Em Lisboa, o PSI 20 caiu 6,99% e fechou aos 4.362,11 pontos, acumulando queda de 3,48% na semana. O Banco Comercial Português foi o principal destaque negativo e caiu 12,20%. Fonte: Dow Jones Newswires