23°
Máx
12°
Min

Bolsas da Europa fecham sem direção única em dia de dados econômicos mistos

Os principais índices acionários da Europa fecharam sem direção única nesta sexta-feira, 12, em dia marcado por dados macroeconômicos locais mistos e pela desaceleração da economia da China. Além disso, a estagnação das vendas no varejo nos Estados Unidos também pesou sobre algumas bolsas europeias.

O PIB da zona do euro cresceu 0,3% no segundo trimestre de 2016 e confirmou a desaceleração ante o primeiro trimestre, quando houve avanço de 0,6%. Em contrapartida, a produção industrial da região subiu 0,6% em junho ante maio, alta maior do que a previsão de +0,5%.

Na Alemanha, o PIB avançou mais que o esperado, mas na Itália houve estagnação. Além disso, nos EUA as vendas no varejo ficaram estagnadas em julho ante o mês anterior, contrariando os analistas que esperavam aumento de 0,5%. Essa coletânea de dados mistos contribuiu para a volatilidade dos negócios na Europa, e fez o índice pan-europeu Stoxx 600 fechar em queda de 0,16%, aos 346,09 pontos. No acumulado da semana, no entanto, o índice acumula alta de 1,37%.

Em Londres, o FTSE 100 fechou quase estável, em alta de 0,02%, aos 6.916,02 pontos. Os dados fracos da China puxaram as mineradoras para uma trajetória de queda, com a BHP Billiton recuando 1,47%, e a Rio Tinto perdendo 3,21%. O forte PIB da Alemanha, no entanto, balanceou o mau humor vindo da Ásia e deixou a bolsa estável. Na semana que vem, os investidores ficam atentos a dados econômicos que serão divulgados diariamente a partir da Terça-feira (16). No acumulado da semana, a Bolsa de Londres avançou 1,80%.

O DAX, de Frankfurt, caiu 0,27% e foi aos 10.713,43 pontos nesta sexta-feira, mas acumulou a maior alta porcentual entre seus pares na semana, com avanço de 3,34%. No início das negociações, o índice chegou a operar em alta, impulsionado pelo PIB local, mas o dado fraco dos EUA pressionou o DAX.

As ações da Volkswagen estiveram entre as maiores quedas e encerraram o dia em baixa de 1,93% após reportar queda de 0,6% nas vendas de veículos em julho. A RWE também recuou 1,25% após publicar os resultados do primeiro semestre.

Em Milão, o FTSE Mib avançou 0,17% e fechou aos 16.997,83 pontos, com alta acumulada de 2,23% na semana. O volume de negócios foi baixo, com apenas sete das 40 empresas listadas no índice alcançando ou ultrapassando a média diária de negociações, às vésperas de um feriado prolongado na segunda-feira, 15. No campo positivo, a Buzzi Unicem liderou os ganhos, com alta de 2,30%. O UniCredit e a Exor também subiram, 1,05% e 1,29%, respectivamente.

O CAC 40, de Paris, caiu 0,08% e foi aos 4.500,19 pontos, mas acumulou alta de 2,03% na semana. Já o PSI 20, de Lisboa, avançou 0,22% e fechou aos 4.828,61 pontos, com ganho acumulado de 3,18% na semana. O Ibex 35, de Madri, recuou 0,04%, aos 8.716,40 pontos, mas teve alta acumulada de 2,07% na semana. (Com informações da Dow Jones Newswires)