27°
Máx
13°
Min

Bolsas da Europa fecham sem direção única em dia de indicador fraco

Os principais índices acionários europeus fecharam sem direção única nesta quinta-feira, 3, em dia de indicador negativo sobre os serviços da região e cautela à espera dos dados de emprego nos Estados Unidos, que saem na sexta-feira, 4. O índice pan-europeu Stoxx 600 terminou em queda de 0,45%, aos 339,42 pontos.

Dados revelados hoje pela Markit mostraram que o PMI do setor de serviços da zona do euro recuou ao menor nível em 13 meses em fevereiro. Já o PMI composto - que mede o volume de pedidos entre empresas do setor industrial e de serviços - caiu de 53,6 em janeiro para 53 em fevereiro, também o pior patamar em 13 meses. O indicador tirou força das bolsas ao mostrar uma desaceleração generalizada na economia do setor privado da região no mês passado.

Outro fator negativo foi um rebaixamento da avaliação do setor farmacêutico de positivo para estável pela Moody's, que impactou papéis como das da britânica GlaxoSmithKline (-1,86%), da francesa Sanofi (-2,47%) e os da alemã Fresenius Medical Care (2,76%).

"O rebaixamento da Moody's levou as farmacêuticas britânicas a registrarem o pior desempenho das ações do índice FTSE-100", disse Jasper Lawler, analista da CMC Markets.

O setor de mineração, por outro lado, continuou a apresentar bom desempenho neste pregão, ainda refletindo expectativas de que a China anuncie novos estímulos para a sua economia. Nesta quinta, a Caixin Media anunciou que PMI composto chinês recuou de 50,1 em janeiro para 49,4 em fevereiro, cruzando a barreira de 50 que separa expansão da contração.

Em Londres, o índice FTSE-100 fechou em queda de 0,27%, aos 6.130,46 pontos. Apesar da queda, as ações de empresas com exposição à China, como Standard Chartered (+3,32%) e Anglo American (+1,70%), tiveram bom desempenho. Já em Paris, o CAC-40 fechou em queda de 0,20%, aos 4.416,08 pontos, com destaque para os papéis da LagargeHolcim, que avançaram 4,29%.

Em Frankfurt, o índice DAX fechou em queda de 0,25%, aos 7.751,92 pontos, pressionado também por papéis como o da Deutsche Telekom (-2,07%) e o da Adidas (-2,02%), que anunciou um prejuízo líquido de 44 milhões de euros no quarto trimestre. Já em Milão, o índice FTSE-Mib subiu 0,78%, aos 18.348,50 pontos, beneficiado pelo desempenho dos bancos. Banca Monte Paschi di Siena subiu 5,99%, enquanto a Intesa Sanpaolo avançou 4,04%.

O índice Ibex-35 da bolsa de Madri avançou 0,03%, aos 8.767,00 pontos. Já o PSI-20 da bolsa de Lisboa avançou 0,95%, aos 4.890,68 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires