22°
Máx
16°
Min

Bolsas de Nova York fecham em alta com ganhos do setor de energia

(Foto: Kelsen Fernandes / Fotos Públicas) - Bolsas de Nova York fecham em alta com ganhos do setor de energia
(Foto: Kelsen Fernandes / Fotos Públicas)

As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em alta nesta quarta-feira, 9, impulsionadas pelos ganhos do petróleo, que deram apoio às ações de companhias de energia.

Os ganhos da sessão foram pequenos, no entanto, já que os investidores parecem relutantes em se arriscar nas vésperas das reuniões de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) e do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos).

O índice Dow Jones encerrou a sessão em alta de 36,26 pontos (0,21%), aos 17.000,36 pontos. O Nasdaq subiu 25,55 pontos (0,55%), para 4.674,38 pontos, e o S&P 500 ganhou 10,00 pontos (0,51%), para 1.989,26 pontos.

"Quando o mercado acionário está apático assim, é evidente que estamos em um modo de espera", disse Brian Jacobsen, estrategista do Wells Fargo Funds Management.

Hoje, o petróleo WTI para abril fechou em alta de 4,90% (US$ 1,79), a US$ 38,29 por barril, na Nymex, e o Brent para maio avançou US$ 1,42 (3,58%) e fechou a US$ 41,07 por barril na ICE.

O ganho da commodity foi observado após a divulgação de dados que mostraram que os estoques de gasolina e de outros combustíveis recuaram nos EUA - um sinal de forte demanda. No entanto, os estoques de petróleo bruto subiram mais do que o esperado. O indicador de companhias de energia do S&P 500 subiu 1,5% na sessão de hoje.

Entre os maiores ganhadores estão a Chevron, que viu seus papéis avançarem 4,60%, e a Microsoft, que subiu 2,30%.

Muitos investidores estão focados na reunião do BCE, que acontece amanhã. Espera-se que a autoridade monetária anuncie mais medidas de estímulo. "Os mercados estão realmente querendo mais estímulos na Europa", disse Michelle McGrade, chefe de investimento da TD Direct Investing. "Se eles não fizerem o que for preciso, os mercados ficarão um pouco decepcionados", completou.

Já os dirigentes do Fed devem manter sua taxa de juros inalterada na reunião de março, mas deixaram em aberto a possibilidade de elevações em abril e junho. (Com informações da Dow Jones Newswires)