21°
Máx
17°
Min

Bolsas de Nova York fecham perto da estabilidade

As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam sem direção definida nesta segunda-feira, 14, perto da estabilidade, mas o índice Dow Jones registrou uma alta recorde para o ano. O recuo dos preços de petróleo pressionaram as ações de energia e empurraram o S&P 500 para baixo.

O Dow Jones fechou em alta de 0,09%, aos 17.229,13 pontos, no maior patamar registrado em 2016. Entre as empresas que apresentaram o melhor desempenho estão a Boeing, que viu seus papéis subirem 1,37%, a Nike, que subiu 1,22%, e o McDonald's, que avançou 1,11%. O S&P 500 caiu 0,13%, para US$ 2.019,64 pontos, e o Nasdaq avançou 0,04%, para 4.750,28 pontos.

As companhias do setor de consumo discricionário foram as que mais ganharam na sessão de hoje no S&P 500, com destaque para a Starwood Hotels & Resorts Worldwide, que avançou 7,82%.

As ações ficaram perto da estabilidade apesar de terem se tornado cada fez mais relacionadas aos preços do petróleo. Hoje, o petróleo WTI para abril fechou em queda de 3,42% (US$ 1,32), a US$ 37,18 por barril na New York Mercantile Exchange (Nymex). Na IntercontinentalExchange (ICE), em Londres, o Brent para maio cedeu 2,13% (US$ 0,86), para US$ 39,53 por barril.

A recusa do Irã em congelar a produção da commodity, como sugerido pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), pressionou os preços, dado os excedentes da oferta global.

O declínio do petróleo atingiu as companhias de energia mais uma vez, enquanto os investidores se mantêm nervosos nas vésperas de anúncios de política monetária de vários bancos centrais, incluindo o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) e o Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês).

Espera-se que o Fed mantenha as taxas de juros inalteradas nesta quarta-feira, mesmo que dados econômicos recentes tenham dado apoio à possibilidade de elevação no curto prazo, dizem analistas da Daiwa Capital Markets.

"Embora o mercado acionário tenha se acalmado, as condições financeiras continuam piores que em dezembro, quando o Fed começou o processo de normalização", disseram os analistas, em nota. Fonte: Dow Jones Newswires